202407140216

Notícias

Aluno do PPG-DTMA da Uniara faz parte de doutorado em Portugal após ser contemplado com bolsa

Publicado em: 30/01/2024

O doutorando do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente – PPG-DTMA da Universidade de Araraquara – Uniara, Gabriel Feloni Martins do Rosário, foi contemplado com uma bolsa do Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior - PDSE da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES. O aluno fará parte de seus estudos em Portugal entre abril e setembro.

Sua tese tem como título “Utilização de Redes Neurais Artificiais na detecção de ocorrência de espécies bioindicadoras: um estudo de caso em ecossistemas paulistas”. “O trabalho busca a utilização de ferramentas computacionais, como inteligência artificial, para ajudar na detecção de espécies em locais aos quais não temos um acesso direto ou para os quais o custo seja elevado para essa verificação”, inicia Rosário.

Para isso, “usamos as Redes Neurais Artificiais - RNA, com uma quantidade muito grande de informações para gerar respostas”. “Somente para contextualizar, as RNA são utilizadas em várias áreas, dentre elas os carros da Tesla. Essas redes tomam milhares de decisões, reconhecem padrões e respostas. Como espécie-alvo, temos as Oligochaetas, que são sensíveis às modificações em corpos aquáticos e, dessa forma, nós as consideramos bioindicadores”, explica.

A junção das informações das Oligochaetas com a parte computacional pode, de acordo com o doutorando, apontar onde certas espécies podem ocorrer, “o que auxilia na tomada e no planejamento de ações e políticas públicas”. “Até o momento, geramos uma pequena rede, sendo que foi possível observar que as RNA podem predizer a presença/ausência das espécies. Contudo, por se tratar de um pequeno recorte, temos que observar como a rede se comportará quando acrescentarmos mais espécies e dados”, aponta.

Em Portugal, seus estudos serão realizados na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro – UTAD, localizada na cidade de Vila Real. “Irei trabalhar no aprimoramento das RNA e desenvolver índices de qualidade ambiental que possam ser aplicados em sistemas aquáticos brasileiros e portugueses”, conta o estudante.

Os índices de qualidade “utilizam uma série de parâmetros - socioambientais, econômicos, físico-químicos etc. – e, posteriormente, com cálculos matemáticos, são convertidos em um único valor, quando é possível compreender melhor ou mensurar a qualidade de um rio, lago, reservatório etc.”. “Além de se tornarem números, podemos classificá-los como, por exemplo, ‘bom’, ‘moderado’ e ‘ruim’, o que facilita a compreensão do público”, detalha Rosário.

A conquista da bolsa do PDSE é motivo de comemoração para ele. “Acredito que essa etapa está me sugerindo que estou no caminho certo. Quando você alcança um objetivo, algo que sempre sonhou, é motivador e gratificante. Vejo como a pesquisa brasileira é tão desvalorizada, e ter experiências fora do país, levar e trazer conhecimento, é algo que me enche de orgulho”, diz.

Na Uniara, Rosário é orientado pelo professor Guilherme Rossi Gorni, que comenta que a tese do doutorando é “bem diferente porque vai trabalhar com modelos de ocorrência de espécies bioindicadoras”. “Então ele, por meio de registros históricos, faz a análise de ocorrência desses organismos indicadores no Estado de São Paulo e que até mesmo pode ser expandida para o Brasil e, dependendo do volume de dados, para a América do Sul”, destaca o docente.

Gorni explica que com os dados históricos, Rosário vê padrões de ocorrência desses animais e faz simulações computacionais matemáticas por meio de modelos, para prever a ocorrência dessas espécies de acordo com determinadas características. “Essas características, o Gabriel vai simular por meio de eventos de mudança climática, como volume de chuvas, aumento da temperatura, regime hídrico dos corpos d’água mudando. Ele vai simular a presença ou não desses organismos em um prazo de trinta, cinquenta, sessenta, até cem anos. Então é uma tese pautada em biologia das espécies, mas também em muita análise matemática e simulação dos ecossistemas do Brasil de maneira geral”, ressalta.

O orientador menciona que a parte da pesquisa que será feita em Portugal “é justamente um avanço nessa questão matemática de simulação”. “Temos um domínio dessa técnica já razoável, mas uma das especialistas nesses modelos de ocorrência e estimação de índices por meio de modelos matemáticos é a professora Simone da Graça Pinto Varandas, da UTAD. Conseguimos essa colaboração acadêmica e, juntamente com a bolsa que foi aprovada, o Gabriel vai a Portugal passar seis meses aprendendo mais sobre a aplicação desses modelos, principalmente a equalizar seus parâmetros. É um grande ganho para o nosso laboratório e para a Uniara”, declara o docente.

Rosário agradece Gorni e Varandas “por todo suporte e orientação”. “Eles permitiram que essa troca de experiências fosse possível. Gostaria de agradecer também à CAPES pela bolsa e aos meus amigos do Centro de Estudos Ambientais - CEAM da Uniara, especialmente a Daiane Raimundo de Barros, o Rafael Caracho, a Micaela Fernanda Pereira Francisco e o Matheus Heiderich Moreno”, finaliza.

Informações sobre o PPG-DTMA da Uniara podem ser obtidas no endereço www.uniara.com.br/ppg, pelo e-mail dtmeioambiente@uniara.com.br ou pelo WhatsApp (16) 3301-7126.

Últimas notícias:

Busca

Selo e-MEC: UNIARA
Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /

Saiba o que fazemos com os dados pessoais que coletamos e como protegemos suas informações. Utilizamos cookies essenciais e analíticos de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

ENTENDI