Notícias

Aluno de Medicina da Uniara estuda micropartículas de goma gelana como estratégia de liberação controlada de fármacos

Publicado em: 25/07/2019

O aluno do sétimo semestre do curso de Medicina da Universidade de Araraquara – Uniara, Matheus de Matos Porto, foi contemplado com uma bolsa da Fundação Nacional de Desenvolvimento de Ensino Superior Particular – FUNADESP pelo estudo “Micropoartículas de goma gelana reforçadas com nanofibras de celulose vegetal como estratégia de liberação controlada de fármacos”, desenvolvido junto ao Grupo de Pesquisa em Biopolímeros e Biomateriais – BioPolMat, do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia – PPGB da universidade. O trabalho tem orientação dos docentes Hernane da Silva Barud, do PPGB da Uniara, e de Andreia Bagliotti Meneguin, da USP de Ribeirão Preto.

O estudo, de acordo com Porto, tem como finalidade o “desenvolvimento de um sistema de liberação controlada de fármacos, a partir de celulose vegetal e goma gelana”. “A celulose será utilizada na forma de nanofibras, que tem recebido muita atenção em diversas áreas de pesquisa devido às propriedades específicas da sua composição, como a biodegradabilidade, biocompatibilidade e atoxicidade. A goma gelana, que provém do metabolismo da bactéria Sphingomonas elodea, tem a capacidade de formar micropartículas capazes de encapsular o fármaco. Essas micropartículas são reforçadas com as nanofibras de celulose para a formulação de um sistema de liberação controlada de fármacos”, explica.

O estudante ressalta que “esses sistemas têm como principal objetivo controlar a liberação do fármaco dentro de uma janela terapêutica por períodos de tempo prolongados, o que contribui para o aumento do efeito terapêutico e a redução de efeitos colaterais e tóxicos”. “Alguns desses sistemas também ajudam o fármaco a atingir algum órgão ou tecido específico, melhorando a eficiência do fármaco”, completa. 

Segundo Barud, é um trabalho multidisciplinar. “A ideia da pesquisa é trabalhar com sistemas de liberação controlada de fármacos, ou seja, ao invés de a pessoa tomar uma dosagem a cada doze ou vinte horas, ela pode tomar uma dosagem só e esse fármaco ser liberado de maneira controlada”, explica.

“Estamos desenvolvendo a pesquisa no BioPolMat, sempre trabalhando com biopolímeros naturais e, do mesmo modo, explorando as áreas afins dos nossos estudantes. Por exemplo, como o Matheus é um aluno de Medicina, o trabalho envolve biopolímeros e fármacos, no caso dele, um fármaco natural que pode ser usado para inibir o crescimento de bactérias. É um fármaco antimicrobiano”, relata o orientador.

Porto conta que “o desenvolvimento de uma pesquisa de iniciação científica, apesar de trabalhoso, é uma experiência muito enriquecedora”. “A bolsa da FUNADESP é um incentivo bem-vindo, pois demonstra que todo o trabalho não é importante apenas para mim, mas também para toda a instituição”, finaliza.

Informações sobre o Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia e sobre o Grupo de Pesquisa em Biopolímeros e Biomateriais – BioPolMat da Uniara podem ser obtidas no endereço www.uniara.com.br ou pelo telefone 0800 55 65 88.



Últimas notícias:

Busca

Assessoria de imprensa
assimprensa@uniara.com.br
16 3301 7142
Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /