202009190600

mostrar mensagem ]

AVISO DE PRIVACIDADE

A proteção dos seus dados pessoais é importante para nós. Adotamos as melhores técnicas para deixar esse site seguro. Estamos atualizando nossa política de privacidade e termos de uso do site. Em breve, ela estará aqui para você saber o que fazemos com os dados pessoais que coletamos e como protegemos suas informações.

ocultar ]

mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Araraquara registra 11 homicídios em menos de três meses

Por: DAIANE CRISTINA DE SOUZA BOMBARDA

26/03/2014

Araraquara(SP) chegou a marca do 11º homicídio nos 70 primeiros dias de 2014. Número alto se comparado ao ano passado em que a cidade registrou no total, 19. O 11º só viria a acontecer em julho.

Segundo o Delegado Seccional de Araraquara, Fernando Giaretta, esse número de homicídios no município, neste período do ano, não é normal."Acredito que a situação vá melhorar. Essa quantidade não é usual. Vejamos que, dos dez casos ocorridos este ano, sete já foram esclarecidos e a polícia continua trabalhando firme na investigação dos outros três", afirma.

A característica desses crimes é a variedade da causa, como de ordem passional ou tráfico de drogas, por exemplo. Para o Delegado Seccional, realizar a prevenção de assassinatos é complicado. "Podemos tentar diminuir, mas, quando uma pessoa está decidida a matar, ela vai lá e mata", completa.

Para o sociólogo e especialista em segurança pública, José Reis dos Santos Filho,de Araraquara(SP), as causas desses crimes está relacionada as frustrações e dificuldade em relacionamento, e a solução está, em partes, na educação.

"Nossas reações a frustrações e dificuldades em relacionamentos ainda são pautadas por emoções fortemente carregadas de valores, de preconceitos que só podem ser eliminados pela articulação entre uma educação fortemente direcionada nos direitos individuais. Aqueles direitos que nos dizem que o outro não é minha propriedade, que é diferente e que discordâncias e conflitos, podem ser argumentados, negociados, sem que eliminemos fisicamente o oponente", explica.

Ainda segundo Reis, a luta contra a violência não foi perdida. "É possível que o governo estadual aprimore os instrumentos policiais e o federal aumente os recursos para que haja um envolvimento mais efetivo," completa.

Assassinato que chocou a cidade

No último dia 6 de março, o corpo de Vanessa Angelo Teixeira de Oliveira, de 21 anos, foi localizado em um canavial próximo à Casa de Emaus, em Araraquara.

A jovem trabalhava em uma loja no shopping Jaraguá, e seu padastro, Elton Nunes Francisco, de 34 anos, matou a vítima com uma série de golpes de canivete. Ele abandonou o corpo em um canavial e deixou o carro, onde o crime aconteceu, a quatro quilômetros do local. No veículo foram encontradas diversas marcas de sangue.

Elton foi encontrado e preso seis dias depois pela Polícia Civil em uma casa no Cecap, mesmo bairro onde morava com a enteada e mãe da menina.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/