Ageuniara

Jaboticabal sofre com a lentidão do trânsito

Por: ALEXANDRE ADAM PEREIRA DA ROCHA

02/07/2012

O trânsito de Jaboticabal sofre com congestionamentos. Quem passa pelas ruas do centro da cidade durante a semana acaba enfrentando lentidão e um número elevado de semáforos. As ruas são estreitas e estacionam carros de ambos os lados. O aumento no número de veículos na cidade e os semáforos em excesso, vários fora de sincronia, são os grandes responsáveis pela situação.

Segundo o Departamento de Trânsito, Jaboticabal possui uma frota 51.555 veículos, incluindo carros, motos e derivados. Ainda existem os veículos que são de outras cidades, que circulam durante a semana. Jaboticabal possui 71.604 habitantes, conforme o Censo de 2010. A média de veículos é de 0,72 por habitante. Segundo o Diretor de Trânsito Gilberto Antonio Comar Junior, tem ocorrido um aumento de três mil veículos em média por ano.

Comar acredita que além do acúmulo de veículos e ruas estreitas, saídas de escolas perto do comércio causam um congestionamento normal. Para ele o incentivo ao uso de bicicletas e o estacionamento de um lado só nas vias ajudariam na melhora do trânsito. “É preciso ser feito um planejamento, uma estrutura e conscientização. Inevitavelmente isso terá que acontecer, mais cedo ou mais tarde”, afirmou.

Sobre os semáforos, o diretor concorda que há um excesso deles. São mais de trinta na cidade. Ele afirma que não é possível fazer uma sincronia entre todos, apenas entre os aparelhos das principais avenidas, pelo fato de uns serem mais antigos, outros mais modernos. Ele explica que o sincronismo é feito através de fios aéreos, mas em alguns pontos eles são rompidos por caminhões altos que passam pelo local e interrompem o sincronismo.

Para Luiz Scarpim, auxiliar de escritório, alguns semáforos são desnecessários e a cidade não está preparada para o número de veículos que tem. “O semáforo da COHAB IV atrapalha, você perde muito tempo”, reclamou. Já o motorista de ônibus Amarildo Bazetto disse que as esquinas precisam ter mais espaço para conversões desses veículos. “É difícil, os carros estacionados ficam próximos a esquinas e o risco de você quebrar um retrovisor ou atingir um carro é grande”, afirmou.

Melhorias

O diretor Gilberto Antonio Comar Junior revelou que conta com pouca verba da prefeitura e de multas para investir em melhorias no trânsito. Ele revela que hoje possui cinco agentes de trânsito, mas pelo menos doze seriam necessários para ter uma fiscalização maior, principalmente aos sábados, dia que os agentes não trabalham e as infrações ocorrem com mais frequência.

Foi pedido à prefeitura a compra de um caminhão “cesto”, usado para fazer a manutenção de semáforos. Segundo Comar, o pedido ainda não foi atendido. Enquanto isso, o departamento pede emprestado. “A gente conta com a ajuda de empresas privadas. Se tivéssemos um próprio, teríamos como resolver problemas em tempo mais curto”, concluiu.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/