Ageuniara

Artistas de Araraquara fazem carreira no exterior

Por: MARIANA GOMES OLIVEIRA BARBOSA LIMA

27/05/2010

Araraquara tem se mostrado uma exportadora de talentos artísticos. Só neste ano já foram cerca de dez atletas individuais e uma equipe de cinquenta ginastas, fora bailarinos de sapateado e dança do ventre que obtiveram êxito fora do país.

Esses artistas conseguiram oportunidades de ingressar em carreiras no exterior. Países como China, Alemanha, Suécia, Noruega, Portugal, Espanha e Áustria têm recebido talentos de Araraquara.

Erick Santos, 23, figura como um dos exemplos dentro da ginástica artística. Começou a treinar aos 9 anos de idade, incentivado por familiares e amigos, no Sesi local.

O gosto pelo esporte e o fato de ver que seus colegas de prática tiveram muitas oportunidades de seguir na carreira, foram os motivos para que Erick se envolvesse e se dedicasse à ginástica. Hoje, aos 23 anos, é destaque na equipe de Fast Track (trampolim de 20m) do resort Oct East, localizado em Shenzhen, na China, região de Guangdong, ao norte de Hong Kong.

Ele está há seis meses na China e tem contrato de trabalho por mais um semestre. De acordo com o araraquarense, o choque cultural e o idioma diferente foram os principais obstáculos em sua chegada à China. "É tudo muito diferente. Uma outra cultura e um idioma totalmente estranho para nós brasileiros. O que mais estranhei foi a comida, mas sempre dava um jeito de cozinhar meu arroz com feijão em meu apartamento", conta Erick.

O ginasta disse ainda que os atletas melhores precisam ser enviados a centros maiores para aperfeiçoar o nível técnico. É aí que surgem as oportunidades para se trabalhar no exterior, geralmente mediadas por conhecidos que já vivem fora do país.

Outro exemplo é o da bailarina de dança do ventre, Mariana Manenti, 25 anos. Ela iniciou seus estudos na dança aos 15 anos, em um projeto realizado pela Escola Estadual Bento de Abreu.

Com o fim do projeto, que durou dois anos, Mariana foi atrás de outras oportunidades para continuar com a prática da dança. Foi convidada para dar aulas e buscou a profissionalização por meio da formação em Educação Física e outros cursos de dança e yoga.

Ela afirma que as oportunidades de emprego aparecem de acordo com o profissionalismo e a exposição do artista. “Se tiver uma boa formação, mostrar bons resultados, dar um show (risos) e principalmente amar o que faz, respeitando o próximo e tendo bom senso, as oportunidades brotam por todos os lados. Tem que mostrar-se, aparecer", ensina.

Recentemente a bailarina Mariana Manente foi convidada para integrar o elenco de um grupo de dança, também na China, na cidade de Shenzhen. O contrato inicial é de seis meses e ela deve embarcar no próximo mês. Sobre a oportunidade no exterior, Mariana disse que o contato foi por meio de um conhecido – um professor da faculdade – que a indicou para realizar um teste, no qual ela passou. Mariana disse ainda que hoje existem agências que prestam esse serviço, fazendo um cadastro e realizando seleções.

De acordo com Herique Sanioto, coordenador da comissão técnica de Ginástica de Araraquara, com sede na Fundesport, a cidade oferece muitas oportunidades para os atletas. A formação técnica tem caráter evolutivo, possibilitando a profissionalização dos atletas.

Geralmente os que iniciam os treinos ainda crianças – sendo a idade mínima para início 4 anos e a máxima 85 – continuam sua formação buscando cursos de educação física ou ainda, sendo indicados pelos próprios professores para integrarem equipes estrangeiras.

Sanioto afirma que por conheceram o perfil dos atletas que as empresas buscam, os professores encaminham os alunos que se destacam para realizar os testes e integrar equipes no exterior.

Os atletas atuam como ginastas em parques temáticos como a Walt Disney World Resort ou ainda o Cirque du Soleil, como e o caso de Reinaldo Nogute, que integra um espetáculo sediado em Las Vegas. A professora Daniela Ucca conseguiu uma bolsa de estudos pela Escola Internacional de Esporte e está embarcando para a Noruega.

O sonho de seguir uma carreira artística ou atlética não está tão distante para quem busca formação na cidade. Dedicação e perseverança são elementos essenciais, aliados à busca pessoal e a iniciativas como a da Prefeitura Municipal de Araraquara, que oferece oportunidades desde que haja talento e disposição para encarar os desafios que surgirão a partir dessa escolha.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/