Ageuniara

Moradores reclamam falta de limpeza nos bairros

Por: ELAISE DA COSTA SILVA

13/04/2010

Moradores de diversos bairros, de Araraquara(SP), reclamam de problemas como:mato alto em terrenos baldios, calçadas consumidas pelo mesmo mato, lixos e entulhos jogados, nas encostas desses locais, e ainda buracos que dificultam o trânsito.

Muitas vezes, esses problemas geram outros de características mais sérias como é o caso de lixos espalhados em terrenos, que além de deixar uma aparência negativa,propiciam a existência de criadouros do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue.

“Moro próximo à linha do trem e, além do mato estar muito alto, as pessoas do bairro costumam jogar lixo como sofás, galhos, entre outros. A minha preocupação com tanto lixo é a proliferação da dengue”,diz a moradora do bairro Selmi Dei, Setor 5, Alessandra Cristina Fonseca Penedo, 33 anos.

Outra moradora, Valquiria Joana dos Santos, 40 anos, do bairro Parque São Paulo afirma que as ruas estão cheias de buracos."Não tem sinalização e os terrenos baldios estão com mato acima das nossas cabeças causando preocupação com animais perto dos mesmos”.

E não são apenas em bairros afastados do centro que encontramos esses tipos de falta de cuidado. Ao lado do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) localizado na Avenida La Salle, centro, existe um terreno baldio com o mato de cerca de dois metros de altura,aproximadamente.

Pertila Araújo, 34 anos, que é moradora da Vila Xavier está indignada com a situação de seu bairro.“As pessoas jogam muito lixo e entulho nos terrenos e muitos bichos, principalmente a dengue, proliferam. Há três semanas que tem um sofá velho em frente a minha casa, em um terreno baldio e ninguém toma providência”, denuncia.

Prefeitura diz tomar providências

Segundo o Secretário de Serviços Públicos, Weber Cilone, sobre a questão dos matos altos em terrenos, a maioria deles são particulares. “Feita a denúncia à prefeitura identifica o proprietário e assim notifica o mesmo solicitando a limpeza do local em 30 dias. Tendo reação negativa do proprietário a prefeitura faz a limpeza conforme preciso maquinário, capina, e é enviada uma taxa/multa ao proprietário”, afirma.

Ele ainda diz que o recapeamento das ruas está sendo feito à medida do possível.A respeito dos lixos encontrados nos terrenos, em diversos locais da cidade, quanto aos riscos de focos do mosquito da dengue,ele afirma que a prefeitura entra direto nos terrenos mesmo que sejam particulares. “Nós temos uma frente de combate à dengue que conta com cerca de 70 funcionarios, quando a ameça é epidemiológica temos que limpar”, afirma.

Cilone ainda falou sobre a multa existente por jogar lixo em terrenos baldios. “Quando as pessoas são flagradas jogando lixo a multa é cerca de R$400,00 a R$500,00 tanto por ser um desrespeito à comunidade quanto por ser um crime ambiental”, ressalta.

Segundo ele,por esse motivo, a prefeitura de Araraquara em parceria com o DAEE (Departamento Autônomo de Àgua e Esgoto) criou pontos de descarte, que recebem lixos e restos de construções.Ao todo são quatro pontos, porém na cidade há cerca de 1.200 lugares clandestinos onde as pessoas jogam lixo. “O projeto do prefeito Marcelo Barbieri é implantar 18 pontos de descarte”, completa Cilone.

Para mais informações sobre os pontos de descarte e também para denúncias relacionadas com as queixas a população pode entrar em contato com a prefeitura, diretamente com a secretária de serviços públicos, pelo telefone: (16) 3301-5029.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/