Ageuniara

Espinhas ainda aborrecem os adolescentes

Por: JESSICA MACHADO

07/11/2007

Muitos adolescentes sofrem com cravos e espinhas, elas são seus maiores inimigos, na maioria das vezes aparecem no rosto e nas costas. Existem mais de 50 tipos de doenças acnéicas, mas as mais comuns são os cravos.

Existem casos graves em que as espinhas se tornam cistos e causam cicatrizes em graus variáveis.Embora as espinhas apareçam em todas as idades é na adolescência que elas são mais freqüentes.

O que promove o aparecimento da espinha é o hormônio masculino androgênio.Tanto as meninas como os meninos têm esse hormônio que surge por volta dos 12 anos e acompanha a pessoa pela vida toda. Uma das coisas que esse hormônio faz é produzir mais sebo.

E há muitos jovens que não comem chocolate pois, acreditam que é o causador principal das espinhas, mas conforme a dermatologista Dra.Giedre Barbi,de Matão (SP),elas aparecem mesmo, em maior ou menor grau, quando a imunidade está baixa, algo que permite que os hormônios masculinos fiquem em desnível no organismo.

“O chocolate não causa espinhas, Não há relato que comprove este efeito sobre a pele.A participação de alimentos no desenvolvimento da acne deve ser vista caso a caso" afirma.

A Dra.Giedre passa algumas dicas para evitar as espinhas apareçam ou aumentem:“Duas vezes por semana é preciso aplicar um sabonete esfoliante para limpar os poros. Não tomar sol para não manchar e não esquecer de aplicar um creme nutritivo na área dos olhos, com Vitamina E ou A, a fim de nutrir a região, pois é a única área não oleosa e, usar sempre a loção adstringente", orienta.

Miguel Luís, 20, diz que estar insatisfeito com suas espinhas. "Sinto-me constrangido pelo volume que tenho de espinhas, já tomei medidas caseiras, mas não tive resultados, em seguida iniciei tratamento com um dermatologista e, acredito, que logo verei os resultados”, afirma.

Bruna Guimarães, 18, diz não ser conformada com suas espinhas. “Eu tenho muitas espinhas no rosto e, acho horrível, é nojento, uso muitos produtos cosméticos, mas não tive sucesso com nenhum ainda”, afirma revoltada.

Pâmela Branco, 24, diz que já teve muitas espinhas, mas hoje já não sofre mais esse problema. “Já tive muitas espinhas na adolescência e me sentia muito feia e decidi fazer um tratamento com um especialista.Tomei remédios fortes e usei alguns produtos dermatológicos também.Tive bons resultados e hoje já não sofro mais com isso", declara.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/