Ageuniara

Cedeface trata pessoas com deformidades Buco-Faciais

Por: RITA DE CASSIA MUCIO

05/09/2007

O Centro de Pesquisas e tratamentos das Deformidades Buco-Faciais (Cedeface), atende gratuitamente portadores de deformidades faciais, priorizando as famílias carentes da região de Araraquara(SP).

A unidade é pioneira no Estado de São Paulo no atendimento de doenças de discrepância esquelética que ocasionam problemas dentários e comprometimento da mastigação e ingestão de alimentos.

O atendimento é feito pelo Serviço Único de Saúde(SUS), no Hospital Santa Casa de Misericórdia.

Coordenado pela Faculdade de Odontologia da Universidade Estadual Paulista (UNESP) de Araraquara, o projeto inclui acompanhamento nas áreas de Fonoaudiologia, Fisioterapia, Cirurgia Plástica, Otorrinolaringologia, Psicologia e Nutrição.

A equipe do Centro reúne cerca de 100 especialistas, entre profissionais, estagiários e residentes nas áreas de Ortodontia, Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo- Facial e outras especialidades odontológicas. São profissionais qualificados e que batalham como voluntários.

Este ano o Centro, que é presidido pelo Dr. Roberto Dela Coleta, está completando 12 anos de existência."Atendemos pacientes que sofrem de problemas como excesso ou falta de crescimento da mandíbula".

"A entidade beneficia cerca de 900 pessoas da região de Araraquara e de diversos estados, incluindo uma média de 180 cirurgias por ano”, completa.

Sede Própria

O projeto da sede própria do Cedeface está sendo construído em terreno cedido pela prefeitura, no bairro Jardim das Gaivotas, na Vila Melhado.

A Câmara Municipal de Araraquara aprovou, por unanimidade, a regulamentação da doação da área de 2,8 mil metros para o Cedeface.O processo de doação começou no governo do então prefeito Waldemar De Santi (1997 a 2000).

Para a construção do Cedeface, foram liberadas verbas oficiais, ajuda de empresários da indústria e comércio.

Em fase de acabamento, a sede será inaugurada em breve. Falta apenas a pintura externa.

A Menina de Roraima

A menina Fabiana de 7 anos, tem deformidade da mandíbula (osso único da face, em forma de ferradura que constitui a queixada onde se implantam os dentes inferiores).

Fabiana mora com os pais em Boa Vista (Roraima), uma cidade de aproximadamente 300 mil habitantes, sem perspectivas profissionais.

Não existem fábricas, apenas propriedades agrícolas. Seus pais plantam mandioca para fazer farinha e alimentar a todos agregando alguma verdura dos canteiros cuidados com grande esperança.

Com a ajuda da prefeitura de Roraima, Fabiana e sua mãe Antonia vieram para Araraquara, para que a menina possa ser submetida a primeira cirurgia que servirá para resgatar movimento e a segunda para acabar com o defeito.

“Depois de tudo quero ver se consigo um dinheirinho para levar minha filha à Igreja de São Francisco, meu Santo protetor”, diz a mãe de Fabiana.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/