Ageuniara

Vacinação contra febre aftosa teve poucas entregas

Por: LUCAS EDUARDO CASTRO MASCARO

23/05/2007

No dia 1º de maio iniciou-se a vacinação contra febre aftosa em 15 estados brasileiros. Em Ribeirão Bonito(SP),após quinze dias de inicio da vacinação em bovinos e bufalinos, a movimentação para entrega da nota fiscal da vacina e relação do gado vacinado por idade e sexo foram poucas, 24 no total.

“Na primeira metade do mês houve pouca movimentação, mas na segunda metade as entregas serão maiores, principalmente, na última semana”, diz Walter Carmezini, engenheiro agrônomo e presidente da Casa da Agricultura da cidade.

Segundo dados da Casa da Agricultura de Ribeirão Bonito, no ano passado 227 propriedades apresentaram as relações. Com isso 100% do gado foi imunizado.

O Município não apresenta,até o momento, casos de febre aftosa desde quando as vacinas passaram a ser obrigatórias e efetivas, já no Estado de São Paulo são 11 anos sem aftosa.

De acordo com a informações da Casa da Agricultura,em 2005, aproximadamente 22 mil animais foram vacinados em Ribeirão Bonito.Em 2006, um pouco mais de 16 mil e a tendência para 2007 é que diminua novamente, com uma expectativa de aproximadamente 15 mil animais. “Esse ano a expectativa é que diminua o número de animais vacinados, estamos esperando 15 mil animais para menos, já que a cana-de-açúcar ganhou muito espaço em nossa cidade” completa Carmezini.

Dar a vacina nos animais é muito importante, pois mantém o rebanho protegido e ajuda na hora das vendas para os criadores.“Vacinar o rebanho contra febre aftosa é importante, pois se algum animal estiver com a doença os preços para venda caem e todo o mercado se fecha para região afetada”, diz Eduardo Simões Chiavoloni, estudante de administração e ajudante do seu pai na criação de gado.

“Além de imunizar os animais, vacinar é bom para o mercado, porque se o país apresentar um animal com a doença as portas do comércio exterior se fecham para todo o país e faz com que o preço caia dificultando as vendas”, completa Lucas Pessa, criador de gado.

A imunização faz parte do Programa Nacional de Erradicação de Febre Aftosa, do Ministério da Agricultura. Para vacinar o gado é preciso ir em alguma loja especializada para venda de vacinas e, depois de vacinar os animais, apresentar nota fiscal da mesma e uma relação do gado vacinado por idade e sexo, junto à Casa da Agricultura."É importante que todos os criadores vacinem o gado mesmo se for apenas um animal",finaliza Carmezini.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/