202009260012

mostrar mensagem ]

AVISO DE PRIVACIDADE

A proteção dos seus dados pessoais é importante para nós. Adotamos as melhores técnicas para deixar esse site seguro. Estamos atualizando nossa política de privacidade e termos de uso do site. Em breve, ela estará aqui para você saber o que fazemos com os dados pessoais que coletamos e como protegemos suas informações.

ocultar ]

mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Esterilização popular gera polêmica em Matão

Por: MELINA VEZZANI JACINTO

16/04/2004

O prefeito de Matão Jayme Gimenez (PSDB) analisa projeto, aprovado pela Câmara Municipal, que prevê oferecer à população, economicamente desfavorável, cirurgias de laqueadura e vasectomia. O prefeito deverá sancionar ou não o projeto, que já é motivo de polêmica na cidade.

O vereador Tadeu Bellintani Trench (PFL), autor do projeto, propõe que as cirurgias sejam feitas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), permitindo que homens e mulheres, casados ou solteiros, pais de muitos filhos e em condições finaceiras precárias tenham acesso à cirurgia.

"Sou favorável porque as famílias carentes que não têm condições de pagar as cirurgias que são caras e necessitam de um apoio como esse para diminuir a natalidade entre a população", diz Fernando Luís Nogueira, morador da cidade.

A esposa de Nogueira, Cristiane Martins Nogueira, também é favorável ao projeto, pois já tem duas filhas e está grávida e não tem condições de manter uma vida estável.

No caso da cirurgia, Cristiane não poderá fazê-la porque já fez algumas cirurgias, sendo uma delas cardíaca."Como não posso fazer a cirurgia, eu e meu marido entramos num acordo de que ele faria", comenta.

O munícipe Leandro Pereira é favorável a um planejamento familiar. "Deveriam existir programas de orientação nas escolas ou campanhas visando a população carente", disse.

De acordo com Maria Sebastiana, catequista da igreja Nossa Senhora Aparecida, a igreja é contra a qualquer tipo de operação que interfira na fertilidade das pessoas.

"A população carente tem que ser instruida através de programas realizados pelo governo, estado ou município que existem outras formas de se evitar filhos, sem ter que utilizar métodos tão agressivos como a vasectomia e laqueadura", comentou.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/