Ageuniara

Escola de Monte Alto trabalha responsabilidade social produzindo alimentos

Por: CARLOS DE MELO RODRIGUES

07/10/2016

A escola estadual “Luiz Zacharias de Lima”, de Monte Alto, desenvolve um projeto com o intuito de trabalhar pontos estratégicos na educação de jovens e adolescentes. Trata-se da “Horta Solidária”, nome dado ao projeto pela sua criadora, a professora de Ciências Sonia Boneli.

Segundo a professora Sônia, o objetivo principal é desenvolver o compromisso de crianças e adolescentes com o cuidado do ambiente escolar, a reflexão sobre tudo que nos cerca, além de buscar a discussão de responsabilidades e atitudes no dia a dia.

O projeto

.Sonia diz que chegou à instituição em 2013 e encontrou a horta desativada. Como professora de Ciências, logo pensou que poderia aproveitar o espaço para trabalhar algo com seus alunos, daí surgiu a ideia de reativá-la.

A atividade envolve outros  professores e os alunos, que são responsáveis pela seleção das espécies a serem cultivadas, plantio, cuidados com a horta e colheita. Entre os produtos mais cultivados estão legumes, verduras e até frutas: cenoura, couve, alface, cebolinha, salsinha, rúcula, almeirão, mandioca, tomate cereja, coentro e pimenta. Os alunos levam camisetas para usarem durante a manipulação na horta, e depois, geralmente dez minutos antes de terminar a aula, trocam e se lavam para retornarem às salas, diz Sonia.

Uma empresa parceira doa mudas para o plantio. Sementes são compradas pela escola e por pais de alunos que colaboram com o projeto. Tudo o que é  colhido é distribuído entre os alunos, responsáveis por regar a horta todos os dias e, três vezes por semana, fazem o plantio e a limpeza dos canteiros.

Em atividade desde 2014,numa área de 150m², a horta segue o padrão da produção orgânica. Durante os períodos de férias e recesso escolar a horta fica abandonada, reiniciando o processo de produção no retorno das aulas.

Símbolo para escola e motivo de orgulho para a professora, a horta sobrevive às crises. “Estamos conseguindo manter porque não usamos produtos químicos, é tudo produzido de forma natural. O adubo é orgânico, a irrigação a escola comprou, uma parte foi doada por um pai de aluno”.

Para Sonia, o projeto aproxima o aluno do ambiente escolar, trabalhando o comprometimento e a responsabilidade, ponto que cada vez mais precisa ser discutido com os jovens. Além de agregar conhecimento, o projeto pode despertar o interesse e transformar o que já fazem em seu instrumento profissional no futuro, conclui Sonia. “Quem sabe daí [do projeto] não sai um técnico agrícola, um engenheiro agrônomo. É gratificante ver as crianças buscando conhecimento e querendo participar, querendo conhecer sobre isso”.

(Publicada em 14/10/2016 - 20h23)

 

Importância de Projetos Sociais

Estudos já elaborados comprovam que apenas a educação passada em sala de aula, não é suficiente para conscientizar crianças e jovens a se tornarem “grandes” cidadãos, e é neste ponto que os “Projetos Sociais” complementam em conjunto com as aulas. Através do conceito dado pela Organização das Nações Unidas (ONU), onde é definido Projeto como um empreendimento planejado que consiste num conjunto de atividades inter-relacionadas e coordenadas, com o fim de alcançar objetivos específicos, é possível trabalhar diferentes formas de aprendizagem e colocá las em prática com o jovem, ajudando no desenvolvimento pessoal e profissional deles.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/