Ageuniara

Jovens representam importante papel na política

Por: RODOLPHO HENRIQUE CARDOSO

06/04/2016

Movimentos de luta por direitos ou por reformas no sistema político brasileiro vêm sendo, em grande parte, se não encabeçados, liderados por jovens. Um exemplo claro são as ocupações de escolas estaduais por jovens estudantes contra um projeto de lei do Governo Estadual ou, também, por exemplo, a manifestação de junho de 2013 contra o aumento da tarifa de ônibus em São Paulo (SP) que, mais tarde na mesma noite, tomou conta de vários estados do país e o Distrito Federal.

Qual a importância da participação de jovens na política? Segundo Luis Henrique Rosim, sociólogo e professor de Sociologia, no curso de Jornalismo do Centro Universitário de Araraquara (UNIARA), “a participação do jovem na política é essencial. O jovem tem sempre um espirito mais critico, de mudança, que contribui com a sociedade para que ela evolua”.

Para Rosim, “a participação de qualquer cidadão é fundamental, mas o jovem é importante porque, em um certo sentido, ele sempre trás um espirito de renovação para o país, para a sociedade de maneira geral”, completa.

Quando questionado sobre a possibilidade desses jovens engajados à política serem usados como massa de manobra, o sociólogo afirma: “os jovens, em alguns momentos, são mais suscetíveis a serem manobrados por conta da inexperiência que eles demonstram em relação à política. Por outro lado, o jovem tem uma sagacidade, uma capacidade de discernir muito grande, hoje em dia. Não acredito que seja fácil manobrar a juventude em termos políticos. Manipular as pessoas é parte constitutiva da atividade de fazer política, em um certo sentido. É histórico", enfatiza.

Em entrevista, Manoela D’ Andréa, 22, jovem militante do coletivo Domínio Público, de Araraquara (SP) e estudante de Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), diz, representando o coletivo, que: “a juventude vem se engajando e se organizando em coletivos e movimentos sociais para o enfrentamento de um sistema que não os representa”.

“Os jovens tem chamado para si a responsabilidade de combater a velha política, lutando por uma sociedade mais justa e igualitária", completa a jovem. 

“Domínio Público” é um coletivo de movimento estudantil e social, criado em 2006, que atua nas escolas e universidades dos locais onde está presente. O coletivo luta pela garantia de direitos às pessoas mais oprimidas na sociedade, ao lado da classe trabalhadora.

Partindo da possibilidade do jovem ser usado como massa de manobra, a estudante tem uma opinião parecida com a do sociólogo, baseando-se na ideia de que os jovens, realmente compromissados com as lutas por direitos e pela real democracia. “Os jovens que lutam de forma radical por uma revolução popular, são movidos por ideais e acreditam que seja possível um governo verdadeiramente do povo, estes, não creio que possam ser usados como massa de manobra. Já aqueles que agem por seletividade, na pequenez e no contentamento do possível e da governabilidade, defendendo muitas vezes o que é indefensível, estes com certeza”, finaliza Manoela.

Publicada em 06/04/2016 às 20h16.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/