Ageuniara

Técnico da Ferroviária é destaque no Campeonato Paulista

Por: THIAGO HENRIQUE CARVALHO

12/02/2016

Sérgio Vieira tem 32 anos, natural da modesta cidade de Póvoa de Lanhoso, em Portugal. Foi jogador de futebol até os 21 anos, quando decidiu “pendurar as chuteiras” e estudar futebol.
Sergio ingressou na Universidade de Desporto em Rio Maior, para estudar futebol. Se especializou através de cursos reconhecidos pela UEFA (Union of European Football Association), e logo em seguida, começou a trabalhar na primeira liga portuguesa como auxiliar técnico em pequenas equipes, até chegar ao Sporting Lisboa e ao Braga. Em 2015, Sergio recebeu o convite para comandar o Atlético Paranaense, tradicional clube brasileiro.

Inicialmente Vieira chegou para exercer a função de observador tático. Logo após, comandou o time Sub23 e, em seguida, foi orientar o Guaratinguetá, de São Paulo, no Campeonato Brasileiro da Série C. Em nove jogos à frente do clube paulista, conseguiu quatro vitórias, um empate e quatro derrotas. Combinação de resultados que salvou o clube do rebaixamento.

Com a Ferroviária, clube que o treinador assumiu no início de 2016, a rotina de treinos é diferenciada. Paciente, sempre sereno, o português trabalha exaustivamente treinos com variações táticas e jogadas ensaiadas, aspectos tipicamente europeus.

 “O futebol mudou. O atacante ajuda a defesa e o zagueiro tem que saber marcar gols. É uma característica europeia que aos poucos vai ganhando espaço nos clubes brasileiros. Gosto de trabalhar com um time compacto e comprometido”. enfatiza Vieira.

Sempre sereno e à base da conversa, o treinador orienta e posiciona os jogadores. Exige dos atacantes que ajudem na marcação. A linhas entre ataque e defesa tem que ser próximas, compactas, segundo o “professor”, como é carinhosamente chamado pelos jogadores.

“Tão importante quanto a formação tática é o time ter a posse de bola. Essa proximidade nos permite ter a posse e o controle do jogo, para que possamos criar as jogadas. Os principais clubes europeus priorizam esse aspecto. O Barcelona é um grande exemplo”, afirma Sergio.

Com o método europeu e os treinamentos táticos, os primeiros resultados vão surgindo. A “Locomotiva” lidera o grupo C do Campeonato Paulista com seis pontos em três jogos. O futebol bem jogado conquistou a torcida. Álias não só ela, como também os jogadores.

O atacante Tiago Adan, que integrou o elenco de 2015, na conquista do acesso, ressalta a evolução tática da equipe após a chegada do treinador.

  “Hoje o time é muito mais compacto, tem mais posse de bola. É fruto de muito trabalho e dos estudos do treinador, aliado ao comprometimento dos jogadores”. afirma Adan.

Discreto e extremamente estudioso, o único treinador estrangeiro presente entre os times do interior de São Paulo sonha alto. E na base de muito trabalho, promete recolocar a “Locomotiva” no caminho das conquistas.

 “Naturalmente tudo que aprendi no futebol europeu vai servir como base para desenvolver um trabalho de qualidade. Na Europa, estuda-se o futebol desde os anos 70. Nós vivemos numa era em que o conhecimento, não só no futebol como em outras áreas, circula de forma muito rápida. Tenho noção do que a Ferroviária representa para a cidade e tenho certeza que faremos um ótimo trabalho aqui”, enfatiza Vieira.

(Publicada em 12/2/2016 - 21h32)




 



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/