mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Fosfoetanolamina: cura do câncer ou placebo?

Por: MARCELO LOPES BONHOLI

04/11/2015

A Fosfoetanolamina (fosfo para os íntimos) é uma substância comum em nosso organismo, se encontra presente em vários cosméticos, e está até em alguns remédios já autorizados pela Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Porém, o pesquisador da Universidade de São Paulo (USP), em São Carlos (SP), Gilberto Orivaldo Chierice,  professor já  aposentado, foi quem esteve à frente dos estudos por mais de 20 anos. De acordo com informações do portal G1 (www.g1.com),  durante uma tentativa de criar uma substância sintética da, já conhecida, Fosfoetanolamina em uma proporção de pureza elevada, com a intenção de marcar substâncias com a presença de cálcio, ele resolveu testar a mesma em cobaias com câncer de vários tipos, obtendo resultados expressivos.

Conforme a citotécica Renata Módulo, que trabalha com análise patológicas, em Araraquara (SP), o sistema imunológico humano é incapaz de combater células, a não ser em doenças autoimunes e é por esse motivo que o câncer não é combatido por nossas defesas naturais, sendo assim, as ferramentas que dispõe a Medicina tradicional para combater essa terrível doença são extremamente agressivas, pois tentam combater as células com defeito e junto combatem células boas, provocando a destruição do sistema imunológico, queda de cabelo entre outros efeitos colaterais.

O site www.biosphera.com.br informa, por exemplo, que em análise de laboratório e testes em cobaias animais, concluiu-se, que a Fosfoetanolamina sintética, na pureza e concentração certa é capaz de encontrar as células com defeito, e marcá-las, para que o sistema imunológico trate de destrui-las. Conforme o site, esse sistema revolucionário faz com seu próprio corpo combata a doença e em estudos recentes foi comprovado que a substância não possui nenhum nível de toxicidade o que a torna ainda mais promissora e menos agressiva que qualquer outra tratamento existente na Medicina tradicional, sem contar o custo de produção, que se mostrou extremamente baixo em comparação aos que hoje existem.

Tipos de câncer

Há uma infinidade de tipos de câncer, por exemplo, o conhecido câncer de mama, se divide em desconhecidas variações dessa doença, porém em todos os tipos de câncer há algo em comum, a inatividade da Mitocôndria dentro da célula com câncer que faz seu núcleo operar apenas de forma anaeróbica, fazendo com que a mesma se multiplique até onze vezes mais rápidas. A Fosfoetanolamina sintética, quando absorvida pelo organismo, é sintetizada pelo fígado e distribuída pelo corpo, marcando as células nessas condições, para que as Células NK do nosso sistema imunológico as encontrem e as destruam.

Nunca se teve tanta polêmica em torno de uma possível cura do câncer, pois de uma forma a ser esclarecida pelas autoridades competentes, essa substância pulou etapas legais e passou a ser distribuída a seres humanos sem a observância dos protocolos exigidos para a liberação de novos remédios e, por esse motivo, divide a opinião de médicos e especialistas. Durante mais de 20 anos milhares de pessoas obtiveram de forma ilegal ou através de liminares judiciais a Fosfoetanolamina. 

Relato

São muitos os relatos de melhoras expressivas e curas de “pacientes paliativos”, pacientes que a Medicina tradicional não tem como curar, apenas tentar promover qualidade de vida. É o caso de Alcilena Cincinatus, 68, diagnosticada com um tipo de câncer extremamente agressivo no pâncreas que já havia se espalhado para o fígado. Segundo matéria veiculada no programa "Domingo Espetacular", da Record, durante um ano, ela tomou mais de 30 tipos distintos de remédios por dia e quatro tipos de quimioterápicos e de nada adiantou.

Desacreditada pelos médicos, seus filhos, Rosane e Dennis Cincinatus, que é advogado, descobriram essa substância  e através de uma liminar concedia pelo Supremo Tribunal Federal (STF), conseguiram garantir a Fosfoetanolamina  para Alcilena que, antes de usar a substância, apenas sentia muito dor controlada com Morfina e passava muito mal sem poder levantar da cama. Hoje diz Alcilena: “Me sinto bem melhor, não sinto mais dor e voltei a ter autonomia.”

Expectativa

São centenas de pessoas que relatam curas e melhoras de forma expressiva, porém há necessidade urgente de respeitar os ritos tradicionais e internacionais para a liberação da Fosfoetanolamina, para garantir e comprovar sua eficácia.

O risco de afirmar que essa substância é a cura do câncer e não possui risco a saúde é o mesmo de se afirmar que ela não passa de um placebo. Não podemos ignorar os relatos de curas comprovadas e nem tão pouco negligenciar, os já consagrados internacionalmente, ritos para a liberação dessa substância.

O pesquisador Gilberto Orivaldo Chierice afirma que sua meta é salvar vidas. "Vou doar a patente ao laboratório que se propor a fabricar a substância e distribui-la de forma gratuita", conclui.

Fontes de pequisa: portal G1 ( www. g1.com) e Record News (www.r7.com).

Publicada em 04/11/2015 às 20h27.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/