Ageuniara

Fitas coloridas são tendência em tratamento de lesões musculares

Por: MICHELLE FRANZINI ZANIN

20/08/2014

Criada na década de 70 no Japão pelo Doutor Kenzo Kase, a kinesio taping é a mais nova aliada no combate das lesões musculares. No Brasil, o tratamento com as chamadas fitas coloridas é recente, se popularizou graças a atletas conceituados como Neymar e celebridades como a apresentadora Luciana Gimenez que fazem uso da técnica.

Segundo o fisioterapeuta esportivo João Paulo Procópio de Oliveira, de Araraquara(SP), a kinesio taping consiste em uma bandagem terapêutica adesiva que promove estímulos mecânicos e sensoriais nos tecidos do corpo.

A técnica pode ser aplicada em pacientes com patologias como escoliose, hérnia de disco, dores de cabeça, artrite e doenças degenerativas. "caso dos atletas, usa-se o tratamento para obter um melhor desempenho e tratar lesões de grau leve", diz João Paulo.

A kinesio taping também é utilizada na reabilitação de cães e gatos que sofreram fraturas ou lesões musculares.

Para a aposentada Vanda Gileno, o tratamento com kinesio taping representou uma reviravolta em sua vida. Vanda sofre há anos com complicações recorrentes da osteoporose, segundo ela, após começar a fazer uso constante da técnica desenvolvida pelo doutor Kase, houve uma melhora significativa nas dores articulares e uma amplitude dos movimentos.

“Vivia a base de medicamentos, no começo quando comecei a usar kinesio taping não acreditava em sua eficácia, me surpreendi com seu efeito medicinal, agora me sinto mais ativa, voltei a realizar atividades que antes eram debilitantes e sem o auxilio de medicamentos”, diz a aposentada.

Apesar de sua eficácia, há contraindicações, pacientes com trombose, linfomas, problemas circulatórios ou alergia a algum componente da bandagem não devem utiliza-la, alerta o fisioterapeuta.

 O tratamento consiste em sessões que duram em média 20 minutos onde é aplicada a fita sobre a área lesionada, a bandagem dura em media de três a quatro dias, após esse período é colocada uma nova bandagem. Por ser um tratamento medicinal que visa curar a dor, o tempo de tratamento é variado, depende da reação do organismo do paciente.

A técnica deve ser realizada sempre por um profissional capacitado, pois o uso errado da mesma pode acalentar em complicações como a piora da lesão e inchaço na parte afetada.

(Publicado em 20/08/2014 -19h16).

 



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/