mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Mato alto em locais abandonados gera problemas em Araraquara

Por: AUGUSTO CESAR DA SILVA

28/03/2014

O mato alto, frequentemente visto em terrenos abandonados, não é novidade para nenhum morador de Araraquara. Recorrente, o problema ainda continua causando prejuízos à população. E são várias as razões para a preocupação dos habitantes.

Dentre elas, está o surgimento de bichos peçonhentos. Com o acúmulo de mato e a temperatura alta, típica da cidade, o número desses animais aumenta, já que o ambiente fica propício para a reprodução. Nelson Martins, aposentado e morador da Vila Santa Maria, conta que é comum ver aranhas por perto de sua casa. Para lidar com elas, ele diz vedar todos os espaços nas portas, para que não entrem, além de usar produtos químicos.

O aposentado ainda aponta outro problema. Por ser grande, o terreno em frente a sua casa já serviu como moradia para diversas pessoas. Segundo ele, as pessoas passaram a esconder objetos no local e, posteriormente, começaram a se instalar por lá. “Eles (moradores) vinham todo dia pedir comida ou dinheiro de maneira intimidadora”, sentencia Nelson.

Quem também enfrenta problemas com o mato é Silvana Marsilli, diretora da escola "Lysanias de Oliveira Campos", na Vila Xavier. Silvana conta que, recentemente, um incêndio em um terreno ao lado da escola forçou os professores a interromperem as aulas. O que, em sua opinião, é inadmissível.

Não bastasse esse fato, a reclamação dos pais dos alunos com o descuido ao redor da escola também incomoda. Para a diretora, a solução estaria na construção de uma praça. “Uma praça seria bom para os alunos e não correríamos mais nenhum risco”, considera a diretora, que sonha com uma providência rápida, mas não vê fiscalização no local.

Fiscalização e providências

De acordo com Valter Ricardo Léo Rozatto, Secretário de Obras Públicas e Serviços Públicos, a fiscalização dos terrenos é feita através de requerimentos protocolados e seguindo uma rotina. O cronograma é definido conforme a necessidade da região.

As áreas públicas, como praças, áreas de lazer, canteiros centrais de pistas duplas, postos de saúde, creches e escolas municipais são limpos por uma empresa terceirizada.

Já os terrenos particulares devem ser limpos pelo proprietário. Caso não sejam, a prefeitura toma a iniciativa e limpa o local, mas cobra a taxa de limpeza e multa o dono.

A multa é de R$ 413,60, equivalente a 10 UFM (Unidade Fiscal Municipal); a taxa de roçada, que é o serviço executado pela Prefeitura, é de 2,5% da UFM, ou seja, R$ 1,65 o m².

Rozatto também informa que denúncias de terrenos abandonados podem ser feitas no "site" da Prefeitura de Araraquara ou na mesa 25 do Paço Municipal, onde serão protocoladas e enviadas ao setor competente.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/