mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

População reclama de falta de segurança em Jaboticabal

Por: LETICIA DURO DUARTE

08/05/2013

A população de Jaboticabal(SP) está apavorada com a situação da segurança pública local e não confia no trabalho da Polícia, especialmente da Polícia Militar.

Devido ao ataque de marginais em caixas eletrônicos na região e dos furtos e roubos na cidade, grande parte da população, principalmente comerciantes, estão com medo e inseguros.

A onda de furtos na cidade é o que mais atinge o cidadão comerciante, que monitoram câmeras em suas lojas, e outros artefatos que possam impedir a entrada de assaltantes no local.

De acordo com dados da Polícia Militar de Jaboticabal, somente no primeiro trimestre deste ano, foram destacados 345 furtos, cinco furtos de veículos, um roubo de carga, dois roubos de veículos, e 30 outros tipos de roubos, além de quatro estupros e dois homicídios.

Segundo o munícipe Rogério Constantino, que é radialista,seu local de trabalho foi roubado e a polícia não apareceu."Posso dizer que não tenho mais confiança no trabalho da polícia de Jaboticabal",diz.

Para o comerciante José Donizete Fuciolo Júnior, a Polícia tenta fazer o seu trabalho. "Só que nossa lei não permite que eles façam muitas coisas. A culpa é da justiça por ter que prender somente em flagrantes e isso prejudica o comerciante que tem que fazer uma segurança própria em seu recinto. Neste caso deveria sim existir mais policiamento e a população também fazer sua parte", completa.

Outro lado

Segundo o Tenente Vanderlei Correa Alves, da Polícia Militar de Jaboticabal, tudo que envolva a segurança pública, a Polícia Militar atua. "É um equívoco achar que a Polícia Militar dá ênfase ao trânsito em detrimento à criminalidade, isso não prospera. Por exemplo, na questão de homicídio culposo por acidente de trânsito, tivemos três, envolvendo a criminalidade tivemos dois. Se fosse ver pela estatística, teríamos que dar mais prioridade ao trânsito", relata.

Segundo ele, a viatura não sai aleatoriamente para fazer o patrulhamento, ela sai dentro de um cartão de prioridade inserido de um plano de policiamento inteligente. "Nós levantamos com as ferramentas quais os locais que estão tendo maior incidência de furto ou de roubo, ou de furto de veículo, é lá é que a viatura vai estar atuando o patrulhamento."

De acordo com Alves, em muitos dos casos não são feitos registros de ocorrência dos fatos acontecidos e isso prejudica o envolvimento da polícia na prevenção.

Para ele, a segurança pública não se resume somente nas polícias, é um assunto muito amplo. "Não tem como a polícia trabalhar sozinha. A participação da sociedade juntamente com a polícia é de grande importância, entrando com ação através de denúncia, registro de ocorrência, e mesmo através de órgãos de imprensa e, com isso, a população tende a ganhar",observa o Tenente da PM.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/