mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Centro de Referência Afro de Araraquara trabalha forte para combater o racismo

Por: FERNANDA MOREIRA TOLENTINO

24/04/2013

O Centro de Referência Afro "Mestre Jorge" de Araraquara (SP), dá apoio à população negra que sofre qualquer tipo de preconceito. O objetivo é ensinar a convivência racial e promover cultura.

Na casa Afro há vários cursos gratuitos como samba rock, dança do ventre, zumba, dança de rua, dança de salão, expressão corporal, tranças africanas, penteados étnicos, fotografia e cavaquinho. Os cursos são abertos à população.

A Coordenadora Executiva Especial de Promoção da Igualdade Racial do Centro de Referência Afro, Alessandra De Cássia Laurindo, conta que intuito da Casa é acompanhar, fiscalizar e implantar políticas públicas de ações governamentais, para suprir as necessidades específicas e proteger o direito dos grupos étnicos-raciais que sofrem discriminação.

“Em uma pesquisa que fiz em Araraquara todas as delegacias tinham uma média de cinco casos de denúncias de racismo por dia",informa Alessandra. Ela ainda acrescenta que a maioria das vítimas que sofrem o preconceito são as mulheres.

Para diminuir esse número o Centro de Referência Afro trabalha com vários cursos de integração social e disponibiliza uma biblioteca afro e, eventualmente, são ministradas palestras para a população e exposições de temas reflexivos, como acontece agora na Casa da Cultura para as escolas levarem seus alunos e trabalhar o tema: "Não ao racismo".

O espaço possui o serviço SOS racismo, que seria um disque denúncias. Além de ter internet gratuita das 9h às 17h de segunda à sexta-feira.

“A minha proposta é passar acima de qualquer coisa saúde e interação entre as pessoas, a sociabilidade”,declara o professor de expressão corporal, Sergio Santos. As aulas contam com um público que envolve jovens a partir de 14 anos até idosos de 60 anos. “Procuro agradar a gregos e troianos, fazendo aulas no chão voltada mais para respiração quando estão mais cansados e danças afro quando estão mais animados”.

O professor que aprendeu todas as suas técnicas de dança em São Paulo, trabalha com a turma de acordo com a vontade e o momento deles. Sempre existem movimentos novos dinamizando o grupo.

Os alunos relatam que além de vitalidade, sentem uma melhora na saúde, principalmente os da melhor idade."Sempre quis aprender essa dança, a turma é muito legal e fiz bastante amizade e eles me ajudaram a ser menos tímida", ressalta aluna de expressão corporal,Liliana Caetano Clemente.

Liliana diz que também já procurou ajuda do centro para resolver um problema racial e diz ter sido muito bem orientada.

O Centro de Referência Afro está localizado na Rua Duque de Caxias, nº 660 – Centro e o telefone para contato é (16) 3322 8316. O espaço está aberto para toda população independente de cor, partido e religião, e todos os cursos são gratuitos.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/