[ mostrar mensagem ]

COMUNICADO

A Universidade de Araraquara - Uniara comunica que o início das aulas para os calouros dos cursos de Graduação Presencial será no dia 02 de março.

Atenciosamente,

Uniara

[ ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

APAE de Monte Alto comemora Dia Nacional de Luta das Pessoas Deficientes

Por: BRUNA FERNANDES GALO

03/10/2012

A diretora da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE),de Monte Alto (SP), Simone Follador, e seus assistidos, estiveram unidos ao “Movimento Apaeano” de todo o Brasil para comemorar o Dia Nacional de Luta das Pessoas Deficientes, celebrado em 21 de setembro.

A data foi instituída em 1982, pelo movimento social realizado durante encontro com todas as entidades nacionais.

O dia 21 de setembro foi escolhido pela proximidade com a primavera e com o dia da árvore, numa representação do nascimento de reivindicações de cidadania e participação plena em igualdade de condições.

A APAE atua preferencialmente no atendimento especializado nas áreas da educação, saúde e assistência social com a pessoa com deficiência intelectual e/ou múltipla.

Este trabalho visa à vida da pessoa em seu contexto amplo, desde o nascimento até a velhice. São direcionados por programas que abrangem as três áreas(educação, saúde e assistência social) e diretamente envolve uma equipe multidisciplinar.

A diretora da APAE de Monte Alto conta que muitos são os desafios perante às necessidades dos alunos e o maior é acreditar no potencial da pessoa com deficiência, fazendo com que diretamente participem do processo como agentes ativos e não passivos. “Para que possamos envolver famílias e comunidade, a APAE procura promover encontros com pais e familiares em grupo de apoio aos pais (acreditar no potencial dos filhos) e comunidade (acreditar no potencial da pessoa com deficiência) em palestras, materiais de apoio, troca de experiências entre profissionais de área afins. Tudo visando a união de esforços para que a inclusão seja de fato uma realidade”, observa a diretora.

Durante a realização do Dia Nacional de Luta das Pessoas Deficientes, Simone diz que os trabalhos são internamente vinculados com os familiares. “Trabalhamos internamente com os familiares para que possamos fortalecer os vínculos de família, promovendo uma integração com a pessoa com deficiência, procurando informar quanto aos direitos e as possibilidades. Atuamos também na multiplicação de informações quanto aos direitos que as pessoas com deficiência têm na área de benefícios, como, por exemplo, o Benefício de Prestação Continuada, pois muitas vezes as famílias não sabem que podem pleitear e como devem fazer”, relata.

Sérgio Luis Justino, 64, aluno da APAE, mora com a mãe e tem deficiência mental com Síndrome de Down; tem a fala um pouco afetada por não ter o desenvolvimento adequado em decorrência da idade avançada.

Sua sobrinha, Carla Justino, informa que ele não frequenta a instituição desde pequeno, porém, é o aluno mais velho. “Sérgio tem autonomia para se cuidar, mas pelo fato de não ter oportunidades quando jovem, não obteve crescimento mental satisfatório. Acredito que ele poderia ter se desenvolvido adequadamente”.

De acordo com ela, Sérgio é preocupado com a rotina da casa e não gosta que outras pessoas “invadam” seu espaço, pois o atrapalha. “Fugir da rotina é um tormento, ele é a pessoa mais organizada da casa, por isso não gosta que meus filhos visitem a casa da avó, pelo fato de deixarem objetos e roupas espalhados, com isso, meu tio se afeta por ter um integrante a mais na família”, comenta Carla.

Ela ressalta que Sérgio é autônomo com as tarefas da casa, recolhe a roupa do varal, auxilia na faxina e tem cuidados com a higiene. Exigente, seus objetos são intocáveis e, na APAE, sempre tem que haver uma festa para comemorar seu aniversário.

Carla afirma que ele deveria ter sido alfabetizado, pois é muito eficiente. “Gostaria que ele estivesse no mercado de trabalho. Infelizmente por sua idade não pode ser inserido quando ainda tinha tempo. Ele gosta das coisas mecânicas, de se ocupar com trabalhos manuais”, relata a sobrinha.

Resultados

Simone ainda conta que os resultados apresentados pelos pais dos alunos mostram que a confiança no trabalho desenvolvido pela APAE, de Monte Alto, é importante. “Compreendemos que algumas famílias são mais participativas, outras menos. No entanto, faz parte de nossa discussão diária, as estratégias que podemos adotar para promovermos uma maior participação. Nos contatos que temos, dia a dia, é bem claro a confiança estabelecida com os pais e responsáveis. Acreditar em nosso trabalho também se torna ponto importante da família, principalmente com relação aos resultados que se espera diante de todo e qualquer atendimento oferecido pela Entidade”, conclui a diretora.

Brasil

O Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência foi oficializado através da Lei Federal nº 11.133, de 14 de julho de 2005. No Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 14,5% da população (cerca de 24,5 milhões de pessoas) tem algum tipo de deficiência.

Ainda, conforme o IBGE, os direitos dos deficientes estão garantidos na Constituição Federal de 1988 e o Brasil tem uma das legislações mais avançadas sobre os direitos das pessoas com deficiência.

De acordo com a diretora da APAE de Monte Alto, uma pesquisa realizada pela revista Seleções, com 88% dos entrevistados, apontou a APAE como a Organização Não-Governamental(ONG) de maior confiança do país.

Monte Alto

Inaugurada em 1995, a APAE de Monte Alto faz parte do Movimento Apaeano existente no país há 58 anos e oferece atendimento educacional especializado, serviços nas áreas de assistência social e de saúde, em setores como fisioterapia, terapia ocupacional, psicologia, fonoaudiologia, neurologia e odontologia.

Atualmente, a entidade atende diariamente e gratuitamente, cerca de 220 pessoas com deficiência, entre elas crianças, adolescentes e adultos, por meio de diferentes programas que envolvem, diretamente, 58 profissionais, a maioria deles voluntários.

O Movimento Apaeano de Monte Alto organiza diferentes atividades comemorativas para que assim possa articular políticas públicas, com ações locais em Monte Alto e nacional, que beneficiem diretamente a Inclusão Social das pessoas com deficiência e promovam a garantia de seus direitos.

As pessoas interessadas em conhecer o trabalho da APAE de Monte Alto devem entrar em contato pelos telefones: (016) 3242-4832/ 3241-2101/3241-2100.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/