Ageuniara

Psicóloga orienta sobre como lidar com o estresse no trabalho

Por: LARISSA TRONFINE MENEZES

06/06/2012

Um dos males do qual as pessoas são vítimas, atualmente, é o estresse no trabalho. A psicóloga Camila Ariella Cordeiro, de Monte Alto(SP), explica que o estresse no trabalho, por exemplo, pode estar relacionado a uma carga excessiva de tarefas solicitadas ao profissional nas diversas áreas, onde geralmente é submetido a uma pressão e solicitação constante, o que pode apresentar o sofrimento psíquico, principalmente quando se percebe “impotente”, por não conseguir manter o ritmo e desempenho esperado, na sua atividade profissional.

"Uma das principais causas para o estresse pode ser a vivência sob contínua pressão, sendo o tempo todo cobrado não só no trabalho como também na vida de uma maneira geral. O papel de multifuncionalidade também pode estar ligado, as condições de trabalho, problemas de relacionamentos com grupo de trabalho ou com responsável pelo setor", observa.

Ela destaca também que outros fatores podem ser levados em consideração como alterações do sono, falta de estímulos, mudanças determinadas pela empresa e mudanças devido às novas tecnologias. "Além de desenvolver o estresse, algumas situações podem desenvolver a perda do interesse pelo trabalho", diz.

Hoje em dia toda a profissão gera estresse, mas algumas, como profissionais bancários, atendentes de telemarketing, e setores financeiros, devido à demanda, oferecem naturalmente maiores situações de estresse.

"Alguns dos sintomas físicos do estresse mais comuns são: sensação de cansaço (fadiga), dores de cabeça, insônia, dores no corpo, palpitações, alterações intestinais, náuseas, tremores e resfriados constantes", explica a psicóloga.

Ela ressalta que o estresse ambiental, por exemplo, pode exercer grande influência na maneira como o indivíduo se comporta socialmente e pode torná-lo agressivo ou depressivo gerando angústia e sensibilidade emocional.

“Entre os principais métodos de prevenção para que o trabalhador tenha um controle sobre suas condições de saúde, envolve que suas necessidades básicas sejam atendidas. Tanto no trabalho, quanto em função do que este mesmo trabalho pode oferecer para sua vida privada. Assim, o trabalho deve proporcionar uma alimentação saudável, moradia adequada, meios de transportes, saúde e educação eficientes, direitos básicos à condição humana", salienta.

O auxiliar de um escritório financeiro, de Monte Alto, Kelvin Pasqualini diz sofrer muito com o estresse em seu ambiente de trabalho. Ele acha que isso é causado por comportamentos nem sempre saudáveis no ambiente como: brigas, discussões, indiretas e pressões e cobranças de problemas dos quais ele não estejam relacionados com ele ou que dependam de mais de uma pessoa para o êxito.

Pasqualini relata também, que as pessoas que trabalham junto dele sofrem desse mesmo mal, o que acaba piorando ainda mais o clima já tenso existente em algumas situações, pois todos estão à flor da pele e qualquer palavra diferente pode ser motivo para alguma desavença ou briga.

O estresse no trabalho é totalmente prejudicial para a saúde e também para o rendimento do empregado dentro da empresa. Não havendo grandes quantidades de estresse, no dia a dia, os funcionários trabalham mais e de melhor maneira. Criando um ambiente mais tranqüilo, onde ocorrem menos problemas e tudo é resolvido mais rápido e mais fácil.

De acordo com a psicóloga Camila, uma das intervenções que a empresa pode fazer é, por exemplo, pôr à disposição do trabalhador um psicólogo ou contratar consultores para trabalhar as relações. "Fazer uma avaliação das condições de trabalho que, muitas vezes, são inadequadas, são impróprias”, finaliza Camila.

.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/