Ageuniara

Araraquarenses prestigiam o festival SWU

Por: RAFAEL ZOCCO DE CAMARGO

22/11/2011

O festival SWU (Start With You – Começa com Você), que aconteceu em Paulínia (SP), agitou o interior paulista, abrangendo pessoas do Brasil inteiro, inclusive um grupo que saiu de Araraquara (SP) e enfrentou um dia bastante chuvoso durante os shows.

Um grupo de 15 amigos sairam da cidade por volta das 9h do dia 14 de novembro para chegar ao tão aclamado SWU, um dos maiores festivais de música e cultura do país, que atingiu sua segunda edição. Para alguns, o evento foi uma grande novidade. Para outros, havia a expectativa de como seria o evento deste ano, se seria tão bom como foi o do ano passado, realizado em Itu (SP).

Para o estudante de Letras ,de Araraquara, Luis Felipe Pinheiro, 23 anos, o SWU deste ano conseguiu ser o melhor, por enquanto, mas perdeu um pouco a "cara de interior".

"A estrutura do evento era mais grandiosa nesse ano, contando com mais cimento e pavimento, mas perdeu-se o clima de festival no campo que tinham deixado no ano passado [realizado em uma fazenda]. Aquela cara de interior em 2010 era mais condizente com a proposta do Festival e a relação da sustentabilidade com a natureza", contou Pinheiro.

Já para o estudante de Ciências Sociais, Luiz Henrique, 23 anos, que foi pela primeira vez no evento, afirma que gostou do que viu, mas com algumas ressalvas. "O evento, até aonde vi, pareceu comportar todo o público que compareceu. As minhas únicas ressalvas são sobre a quantidade de sanitários e de latas de lixos disponíveis, que achei insuficiente. A quantidade de praças de alimentação e suas respectivas localizações também foram insuficientes e, em minha opinião, poderiam ser mais bem localizadas.", declara.

Bolso amigo

Quando se trata de festival, muitos pensam em não ir sozinho e querem reunir todos os amigos e se divertirem durante o dia todo, ouvindo sua banda preferida e curtir o festival. Mas e quando um de seus amigos não tem dinheiro?

Foi o que aconteceu com o estudante de Direito, Matheus Biffi, de 24 anos. Sem dinheiro para comprar o ingresso, Biffi contou com a ajuda de seus amigos, que fizeram uma "vaquinha" entre eles, e conseguiram juntar dinheiro para que ele pudesse ir ao SWU.

"Vou passar meses pagando quem comprou pra mim!(risos)", conta Biffi. Para ele, os preços exorbitantes das bebidas fizeram muitos desistirem de comprar dentro do evento, a maioria consumindo fora dele, que tinham preços mais acessíveis. Fora isso, o evento valeu a pena.

"Todas as bandas do dia 14 (com exceção do Sonic Youth) foram muito boas. Principalmente os do Alice in Chains, Down, Megadeth e Faith no More.", conta.

Sustentabilidade?

Boa parte do público não viu "sustentabilidade", termo que o festival carrega consigo, sendo implantada por boa parte de quem frequentava o evento. No último show do dia era possível ver garrafas, papéis, latinhas e copos plásticos espalhados por toda área do SWU.

Luiz Henrique é a favor do movimento, mas desde que todos saibam se conscientizar para que dê certo. "O SWU, em termos de sustentabilidade, pode até propor discussões como fez no Fórum Global de Sustentabilidade, mas, na prática, em minha opinião, continua agindo dentro dos mesmos moldes que tornam a situação do consumo global insustentável. Porém, é um começo e, querendo ou não, é bem melhor do que simplesmente ignorar a questão", declara.

Já para Pinheiro, o termo é mais para uma propaganda que ajuda na imagem do festival.

"A sustentabilidade esteve mais presente na divulgação do que no ato em si. Poucos lixos, pouca conscientização durante os shows... O ano passado deixava essa proposta muito mais evidente", opina.

O SWU

Em nota no seu site, a organização fez um balanço dos três dias do evento. Foram 179 mil pessoas durantes os três dias de SWU, sendo 64 mil pessoas no primeiro dia, 45 mil no segundo e 70 mil no terceiro, mostrando que o rock and roll ainda é o favorito destes grandes festivais. O aumento do publico em relação ao ano passado foi de 10%.

Cerca de 1000 homens, incluindo policiais militares, fizeram a segurança do festival, que contou também com vigilância eletrônica e seguranças particulares. As ocorrências policiais foram mínimas, com 78 boletins por furto no primeiro dia, 50 no segundo e no último apenas 12. Os atendimentos médicos também foram diminuídos com 600 no primeiro dia, 192 no segundo e 120 no último.

Fonte: http://www.swu.com.br/



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/