mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Uso incorreto do óleo de cozinha pode causar prejuízos

Por: RODRIGO PERONTI RODRIGUES

19/10/2010

O óleo de cozinha utilizado em frituras acaba sem ter destino correto em muitos casos, sendo escoado por ralos e pias, ou mesmo despejado direto no solo. Alternativas nada saudáveis para o meio ambiente e que comprometem canos e tubulações, além de contribuírem para a proliferação de pragas e doenças.

Para se ter uma idéia do mal que o óleo de cozinha causa em contato direto com água, estima-se que 1 litro de óleo tem a capacidade de contaminar 1 milhão de litros de água. “Esse óleo forma uma película que impede a passagem de luz e a oxigenação daquele meio, o que compromete a vida aquática do local”, acrescenta a chefe do setor de controle e monitoramento de esgoto do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), de São Carlos(SP), Luci Sartori.

Mas, o óleo também pode trazer danos para próprio morador. “Eu já tive problemas com entupimento da rede hidráulica da minha casa,porque despejava o óleo de maneira incorreta,através da pia e o mal cheiro era insuportável”, relata a dona de casa Zulmira Sentanim.

No caso da dona Zulmira, o problema foi resolvido antes que pudesse se agravar, pois o óleo de cozinha pode impregnar nas tubulações da residência e acabar criando um refluxo de esgoto para dentro da casa. “Isso gera um transtorno para o morador e também um custo para a manutenção do encanamento”, adverte Luci .

Porém, uma alternativa para se livrar do óleo usado é a reciclagem deste material, que pode virar sabão ou composto para bicombustíveis. “Para isso, basta armazenar o óleo dentro de uma garrafa pet, por exemplo, e entregar para os responsáveis pela coleta seletiva do município”, sugere Priscila de Fátima Castro, secretária administrativa da Cooperativa de coleta seletiva de São Carlos.

Ainda que seja uma atitude simples, a secretária adverte sobre a pouca contribuição dos cidadãos. “Não é todo mundo que colabora, muita gente nem sabe o que deve ser feito com o óleo de cozinha, a gente só pede para que não seja entregue em sacolas plásticas ou recipientes de vidro, pois podem estourar ou quebrar na hora do manuseio”, observa.

No caso de não existir postos de coleta na cidade a orientação é a de que procure alguma pessoa que utilize o óleo para fazer sabão e doe esse material para ela, ou que vá até o órgão que trata o esgoto da cidade para que o resíduo seja levado a um leito de secagem, de onde será mandado para um aterro sanitário sem o risco de contaminação que apresentava antes da secagem.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/