202009190505

mostrar mensagem ]

AVISO DE PRIVACIDADE

A proteção dos seus dados pessoais é importante para nós. Adotamos as melhores técnicas para deixar esse site seguro. Estamos atualizando nossa política de privacidade e termos de uso do site. Em breve, ela estará aqui para você saber o que fazemos com os dados pessoais que coletamos e como protegemos suas informações.

ocultar ]

mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Lição de casa sem traumas

Por: JACQUELINE GASPAROTTO CELESTINO

23/09/2009

Falar em lição de casa pode “exterminar” a animação de estudantes. Crianças e adolescentes acreditam que o hábito do estudo deve existir somente na escola, mas especialistas afirmam que a lição de casa é o melhor método de fixação da aprendizagem.

“Enquanto o ensino não priorizar o período integral nas escolas, nas quais os alunos permaneceriam todo o dia e voltariam as suas casas apenas como filhos, os pais devem ajudar a escola a monitorá-los em relação aos estudos”, afirma a coordenadora pedagógica do 6º ao 9º ano do ensino fundamental do Colégio Saint Exupéry COC,de Jaú(SP),Sonia Letaif.

Os pais devem ajudar, mas não fazer a lição pelos filhos. “Eles devem assessorar a criança e o adolescente, muitas vezes até apontando modos de se encontrar a resposta, mas nunca devem fazer pelos filhos”, diz a coordenadora pedagógica do 1º ao 5º ano do ensino fundamental da Emef "Comendador José de Almeida Prado", Viviane Campos Baldo. A lição de casa,segundo ela, é um modo de criar responsabilidade e, por isso, deve ser feita pelo aluno.

Apesar de seus benefícios para o aprendizado, a lição de casa pode, muitas vezes, criar atritos quando os pais avaliam que os filhos têm dever exagerado para fazer em casa ou quando não conseguem ajudá-los nos exercícios, passando a crer que são difíceis para execução.“Por mais que o correto seja o pai auxiliar a criança, tentamos fornecer lições em que só elas próprias saibam como fazer, porque nem todos podem ajudar por causa da dificuldade”, diz a diretora da Emef "Comendador José de Almeida Prado", Juliana Gaido.

Além disso, há outro viés. Muita vezes os pais não têm tempo de acompanhar os filhos em seus afazeres, culpam-se por isso e tentam retribuir com presentes e mimos. A professora e psicopedagoga do Colégio São Lucas, Iara Priscila Fernandes, acredita que essa atitude não é correta e a premiação é inválida. “Os pais não devem se culpar por estarem ausentes e tanto o bom comportamento como as boas notas são obrigações de todo filho. O que vale não é a quantidade, mas a qualidade do tempo em que se passa com eles”, acredita Iara Priscila.

“É muito bom o aluno ter a tarefa para fazer e eu sempre ajudo, mas, às vezes, não sabemos como proceder com o material trazido e minha filha, de 6 anos, acaba voltando com a tarefa sem fazer”, declara a calçadista Flávia Lopes. A mãe pede que os professores especifiquem melhor as lições de casa enviadas.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/