Ageuniara

Crise financeira global exige mais cuidado

Por: RENATA CRISTINA BERTOLDI

08/04/2009

Em meio à crise financeira mundial, para se evitar a inadimplência, a solução primária encontra-se no controle do orçamento doméstico.Segundo especialistas em finanças pessoais e domésticas, a redução de despesas e a negociação de dívidas estão entre os primeiros passos a serem tomados.

Os efeitos produzidos pela crise aparecem nos números: aumento do desemprego para 8,5% e da inadimplência de pessoa física para 8,3% em fevereiro de 2009, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística(IBGE) e o Banco Central.Tais índices demonstram que o cuidado e a atenção no equilíbrio do orçamento doméstico, devem ser redobrados.

Segundo o contador Júlio Leandro,a melhor maneira de administrar a economia da casa encontra-se no controle do que se gasta. “O primeiro passo é rever todo o orçamento familiar”,afirma.“O hábito de anotar tudo o que se gasta é fundamental para proteger o bolso e a conta corrente”, completa.

Ainda segundo o contador, a lista de gastos pode ser feita no computador, em uma planilha, ou mesmo em uma folha de papel.“O importante é descrever todos os tipos de despesas.Se o valor total das despesas ultrapassar o da renda, então é hora de fazer um novo planejamento” explica Leandro.

Gastos com cartão de crédito e lazer devem ser cortados de imediato. Despesas com educação, alimentação, saúde e transporte são essenciais. No entanto, deve-se lembrar que existem outras formas de se economizar em casa: evitar o desperdício de alimentos, energia e água, são algumas delas.

De acordo com uma pesquisa do IBGE divulgada em 2007, o desperdício de comida é mais comum em casas onde moram duas pessoas ou só uma. A média anual de compra, no lar onde mora apenas uma pessoa, é de 560 quilos de comida. Já uma família com filhos compra, per capita, 324 quilos por ano.

Assim como evitar o desperdício de alimentos, economizar energia também favorece a redução do orçamento doméstico.

De acordo com a Companhia Paulista de Força e Luz(CPFL), adquirir hábitos simples, como utilizar aparelhos elétricos por menos tempo, favorecem a redução do consumo de energia.“O simples hábito de assim que sair de um cômodo, apagar a luz ou utilizar por menos tempo o secador de cabelo, gera bons resultados de economia no fim do mês”, explica o gerente da CPFL em São Carlos(SP), Mauro Forgerini.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/