mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Laser transmitido por fibra óptica ajuda medicina legal

Por: PAULO CELSO CHIARI

21/05/2008

Um aparelho desenvolvido pelo Instituto de Física da USP de São Carlos(SP),melhora o trabalho de análise da medicina legal,determinando de forma precisa o momento em que a morte ocorreu.

Para a solução de um crime, só a confissão do acusado ou suspeito não basta,os peritos precisam reunir provas que indiquem o que aconteceu e o autor, mas nem sempre para chegar a esse resultado é rápido ou fácil.

A nova técnica desenvolvida pelo Instituto de Física promete melhorar o trabalho de análise da medicina legal. Com o novo método será possível determinar de forma precisa o momento em que a morte aconteceu,o que pode ajudar na investigação de crimes.

A análise é feita usando um tipo de laser, que transmitido por fibra ótica reage com a pele. As informações são passadas para um programa que cruza os dados e mostra em gráficos os resultados de quantos dias e horas a morte ocorreu, durante o trabalho o perito terá tudo isso reunido em um computador portátil.

Segundo os pesquisadores,o estudo é inédito no mundo e será publicado em revistas internacionais. Durante três anos os testes foram feitos com animais agora esperam autorização para análise em seres humanos.

A técnica já foi patenteada.A previsão é de que em aproximadamente dois anos os pesquisadores já tenham resultados consolidados para a primeira aplicação.

"Se você tiver dados que mostrem os fatos ocorridos e com precisão, você consegue informações necessárias para buscar acusados e suspeitos", afirma o pesquisador,Vanderlei Bagnato, que coordena o grupo de pesquisa. Segundo ele, com dados científicos na mão,a Justiça está com agentes mais consolidados para tomar decisões.

O perito criminal do Instituto Criminalística de São Carlos,Fernando Crnkovic, acrescenta que à medida em que o tempo passa essa precisão diminui e o que se tem hoje são observações. "Com esse novo aparelho ganha-se tempo e confiabilidade", explica.

Para o médico legista Olavo Narkevitz, tudo o que a ciência desenvolve para ajudar é bem vinda. "Afinal quanto tempo as famílias ficam na espera de resultados e, às vezes, aponta-se um acusado, mas na verdade o criminoso é outro?",indaga.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/