Ageuniara

Araraquara ainda não tem acordo para o horário do comércio

Por: ADRIANA MARIA VANNUZINI BORDA

31/10/2007

O horário de funcionamento do centro comercial de Araraquara(SP) aos sábados, das 9h às 17h continua gerador de insatisfação por parte de alguns comerciários e de alguns comerciantes que preferem a abertura das lojas só até as 13h.

José Vicente Picionieri,diretor do Sindicato dos Empregados de Araraquara e região informa que as cidades circunvizinhas como Américo Brasiliense, Borborema, Bueno de Andrade, Gavião Peixoto, Ibaté, Ibitinga, Itápolis, Luís Antônio, Motuca, Rincão e Tabatinga representam mais de 8 mil comerciários.

Segundo ele, por considerarem que não há vantagem em termos de vendas e para respeitar as 44 horas de trabalho semanais, foi feito um abaixo-assinado para a volta ao horário antigo, com cerca de 500 assinaturas de comerciários e de comerciantes.

Este foi entregue ao presidente do Sindicato do Comércio de Araraquara(Sincomércio),Ivo Dall’Acqua, e segundo Picionieri foi passado ao prefeito de Araraquara, Edinho Silva(PT).

Para Roberto Abbud, diretor do Sincomércio, as 44 horas/semana estão mantidas,já que o comércio passou a abrir meia hora mais tarde, durante a semana, ou pagar hora-extra e mantém sempre as duas horas de almoço.

Ele salienta que esta decisão não pertence a alçada da prefeitura,já que deverá ser fruto de um acordo entre os sindicatos.

Abbud afirma que apenas os pequenos lojistas são contra, por se verem em desvantagem diante de lojas maiores, mas pondera que se estiverem fechados, já que ainda é facultativo, com certeza, não vão realizar vendas .

Ele insiste que Araraquara poderá retroceder e perder o hábito de ser o local de compras dos moradores de muitas cidades vizinhas que apenas têm o sábado para consumir com suas famílias.

As grandes lojas de eletrodomésticos e magazines insistem que o movimento, aos sábados, é intenso, das 9h até o fechamento, especialmente com clientes de outras cidades.

Éder Paulo Magrini, gerente de um grande magazine do centro comercial, conta que se orgulha por ter sido um dos precursores, em 2002, da abertura das lojas de Rua nos sábados à tarde e garante que pode comprovar, hora a hora, como as vendas são vantajosas também no período da tarde.

Magrini conta que na última Assembléia, entre comerciantes e comerciários, para rebater esta contínua reivindicação de uma parcela de trabalhar até as 13h, aos sábados, o Sincomércio aludiu à possibilidade de abertura, também aos domingos, das 10h às 16h, que agora tem base legal, por acordo federal assinado em junho, em Brasília(DF).A discordia vai continuar.

O Acordo Federal

Após três anos de discussão, foi definida a regulamentação do trabalho aos domingos no comércio. Em Brasília.Os representantes dos comerciários, empregadores e do governo conseguiram fechar um acordo em que o trabalhador do comércio terá direito a um domingo de folga depois de trabalhar dois. Ficou decidido também que a abertura do comércio nos feriados e outros detalhes como jornada de trabalho, horas-extras, vale-refeição, vale-transporte vão depender de acordos firmados nas convenções coletivas de trabalho entre sindicatos e comerciantes.

O secretário de Relações do Trabalho, do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE),Luiz Antônio Medeiros informou,em declarações à grande imprensa de São Paulo,que antes o comerciário só tinha direito ao dia de folga, por escolha do empregador, depois de trabalhar três domingos seguidos. Com estas normas em vigor, ele terá direito a folga no domingo, após trabalhar dois.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/