Ageuniara

Professora diz que internetês não prejudica a norma culta

Por: ALISSON MONTEIRO SILBERSCHMIDT

24/08/2007

A Internet revolucionou a comunicação no mundo inteiro. E essa mudança criou uma linguagem nova conhecida como internetês. Os jovens,por exemplo,adotam este tipo de linguagem em suas conversas on-line.

O internetês é uma linguagem escrita que foi e está sendo criada pelos internautas e tem como objetivo tornar a conversa pela internet cada vez mais rápida e prática. Por exemplo: você = vc, não = naum ou ñ e porque = pq.

Essa nova mania é alvo de estudos de especialistas e professores na área da comunicação. Alguns temem que o internetês afete a escrita das pessoas e, principalmente, dos jovens, pois com o passar do tempo a forma escrita evolui e pode incorporar algumas das novas formas de escrever.

Segundo a professora de Português,Dirce Charara Monteiro,de Araraquara(SP),o impacto dessa nova linguagem não vai ser grande na Língua Portuguesa.Ela ressalta que, em contextos mais formais, a modalidade culta da linguagem persistirá e poderá receber algumas influências do internetês, mas não causará grande impacto.

“Os alunos que já possuem um domínio mais sólido da norma culta, antes do advento do internetês, conseguem distinguir bem quando devem usar uma ou outra modalidade. Mas,nos alunos que estão aprendendo a escrita agora, creio que a interferência será maior”, diz a professora.

Na opinião de Dirce não dá para ser contra essa nova forma de escrever, pois já é um fato. "É uma forma rápida que os internautas utilizam para um tipo de comunicação específica, em um contexto específico –a Internet - muito próxima da linguagem oral e que acontece em tempo real, sem tempo para reformulações. Se utilizada para a finalidade para a qual foi criada, não vejo problema”.

A internauta Jane de Souza, 23, é usuária de Internet há quatro anos. Ela diz que abrevia as palavras porque a conversa se torna mais fácil e prática. “Em meu serviço, às vezes eu elimino algumas letras, pois fico muito tempo conversando na internet e me acostumei com as abreviações. Não é sempre que isso acontece, porque agora estou me ´policiando´ mais”, observa.

Matheus Giordano de Ponte, 18, interage com pessoas do mundo inteiro há cinco anos. Ele afirma que, no começo, quando estava no 1º Colegial - há três anos atrás - o internetês influenciava no seu dia a dia, mas que agora ele presta mais atenção na hora de escrever e não abrevia palavras ou fala de forma errada.

Outro exemplo é Taís Bueno de Godoy, 17, que usa a Internet há quatro anos.“Na maioria das vezes não me influenciava, só quando esquecia e escrevia igual eu escrevia na internet com abreviações e erros. Uma vez escrevi errado na prova de inglês e a partir desse dia eu resolvi parar de escrever errado, só continuo com as abreviações para economizar tempo”, explica a estudante.

Essa nova forma de escrever desperta a curiosidade de muitos especialistas.Devido a esse processo de escrita mais fácil e rápido que influencia e atrai as crianças, surgem pesquisas para avaliar o grau dessa interferência nos jovens e também para pensar em formas de lidar com ela.

A tendência é essa nova forma de escrita, cada vez mais, se modificar e só os estudos referentes ao assunto poderão dizer se essa interferência vai ser ruim ou se não vai prejudicar muito todos que adentram ao mundo virtual.

Conheça algumas das palavras e abreviações usadas pelos internautas

Porque = pq

Não = naum ou ñ

Sim = S

Para = p/ ou pra

É = eh

Então = entaum

A = a ou ahhhh

E = e ou ehhhh

Aí = ai

Que = q

Né = neh

Nada = nda

Menos = -

Tudo = td

Estou = to

Só = so

Mais = +

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/