Ageuniara

Estresse atinge adolescentes

Por: JOSE ROBERTO FERRARI SELVINO

02/05/2007

Considerada a doença do terceiro milênio, o estresse atinge, cada vez mais, um número maior de pessoas em todo mundo.Os casos em adolescentes,por exemplo, têm aumentado.

A ansiedade,o ritmo alucinante dos dias de hoje e a pressão que a sociedade impõe aos jovens são os principais fatores estressantes percebidos por especialistas.A cada dia, eles atendem em seus consultórios, um número maior de pacientes com os sintomas característicos dessa patologia que envolve desde insônia e irritação excessiva até uma gastrite prolongada.

De acordo com a Psicóloga Amanda Cristina Sardisco,de Araraquara(SP), a perda do equilíbrio emocional e o desgaste corporal e mental são características básicas que evidenciam a doença.

"O aumento dos casos de jovens estressados está relacionado às cobranças e aos fatores inerentes à adolescência que por sua natureza é uma época de angústia e de muitas duvidas para os jovens", diz.

Ela explica que nessas horas aumentam a importância da família, principalmente os pais que precisam buscar o diálogo e passar tranqüilidade aos seus filhos.

Quem passou por essa situação desgastante foi o aposentado José Luiz Pereira, que conta que o filho D.F.P, de 16 anos teve sérios problemas de estresse relacionado à escola.

Pereira lembra do caso com lágrimas nos olhos e diz que foi difícil entender e se adaptar à situação. Seu filho vivia irritado com medo e sem vontade de estudar, sentia pavor de coisas, até então normais, e estava em vias de entrar em um processo depressivo.

Essa é uma das conseqüências do estresse, ele pode vir a acarretar outras doenças. Mas no caso do filho de Pereira as coisas evoluíram para o lado positivo, o próprio adolescente conta que se livrou da doença, com a ajuda dos pais, dos amigos e com a pratica de esportes, uma das recomendações constantes de especialistas nesses casos.

Cerca de 60% das consultas medicas estão ligadas ao estresse direta ou indiretamente. A personalidade de cada pessoa é um forte diferenciador na manifestação dos sintomas da doença, que basicamente é dividida em três fases: a do alerta, da resistência e da exaustão, a mais grave de todas.

Os agentes estressores são cada vez mais variados e complexos e os especialistas recomendam aos jovens tratar do problema o mais rápido possível e procurar levar uma vida saudável, equilibrada, conciliando as tarefas do cotidiano com os momentos de lazer.

"Aos pais a sugestão é passar mais tempo com os filhos, dar mais carinho e segurança, e estimular os jovens a fazerem atividades físicas", finalizou a Psicóloga.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/