mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

O biodiesel começa ser utilizado na região

Por: ANTONIO MARCOS SIMONETTI

17/10/2006

A CTA (Companhia Tróleibus de Araraquara) está abastecendo sua frota de 100 ônibus com biodiesel. Outra cidade da região que também se antecipou a lei e já usa o produto em sua frota de 57 ônibus é Araras. A mistura emite menos poluente e custa R$ 0,02 menos que o diesel comum.

Biodiesel é um combustível biodegradável derivado de fontes renováveis e pode ser produzido a partir de diversas espécies vegetais, como a mamona, palma, girassol, babaçu, amendoim, pinhão manso e soja, entre outras.

O professor e pesquisador Antonio Moreira dos Santos, do laboratório de engenharia térmica e motores da Escola de Engenharia da USP de São Carlos, afirma que o combustível pode ser usado puro ou misturado ao diesel em diversas proporções.

A mistura de 2% de biodiesel ao diesel de petróleo é chamada de b2 e assim sucessivamente, até o b100 que é o biodiesel puro. O pesquisador diz que não é necessário fazer nenhum tipo de alteração para utilização do biodiesel em motores ciclodiesel automotivos ou estacionários (geradores de eletricidade, calor).

Desde janeiro de 2005, o uso do biodiesel foi autorizado pelo governo federal. A partir de 2008, será obrigatória a mistura de pelo menos 2% de biodiesel ao diesel; em 2013 de será cobrada a proporção de 5% da mistura.

A Aspen Combustíveis, uma distribuidora de combustíveis, já disponibiliza o B2 a 200 postos no estado de São Paulo. Seis estão localizados na região central.

A Petrobrás e o BNDES pretendem investir cerca de 20 milhões de dólares na construção de uma usina de refino em Araraquara. A cidade teria a preferência para a obra por estar na região central do Estado de São Paulo, o que facilita a recepção do óleo vegetal e o escoamento após o refino.

Se concluído, o projeto vai beneficiar os pequenos produtores rurais de toda a região, em especial os assentados.

O Itesp (Instituto de Terras do Estado de São Paulo) prestará assistência técnica aos assentamentos, no preparo da terra, plantio, colheita e armazenamento das oleaginosas. A produção será processada na Biocapital, usina localizada no município de Charqueada, região de Piracicaba, enquanto o projeto da usina de Araraquara não for concluído.

O produto contribui para a diminuição da dependência externa de óleo diesel comum e confirma o papel do Brasil como referência mundial no uso de fontes renováveis, já que o país é rico em matérias primas do combustível natural.

No campo social, a produção gera trabalho e renda no meio rural e fixa as famílias no campo, incentiva a agricultura familiar com isenção de impostos e a conseqüente geração de empregos.

Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/