mostrar mensagem ]

Comunicados Oficiais - UNIARA (COVID-19)

Em virtude da pandemia global de COVID-19, as atividades da Universidade de Araraquara - Uniara sofreram alterações.

Clique aqui e confira todos os comunicados oficiais da Instituição.

ocultar ]

UNIARA

Ageuniara

Exposição resgata a cultura caipira

Por: HUNCAS CARVALHO MONTEIRO

23/08/2006

O Museu Histórico e Pedagógico Voluntários da Pátria de Araraquara(SP)recebe,até o dia 31 de agosto, a exposição"Ambientes Rurais Antigos de São Paulo e Minas Gerais", com obras do artista Estéfano Bortolotti. A entrada é franca.

O artista, autodidata, atualmente com 73 anos, é natural de Muzambinho(MG)e reside e produz em Araraquara há cerca de quatro anos. Suas obras são baseadas em paisagens e moradias rurais antigas do estado de São Paulo e Minas Gerais.

Suas pinturas resgatam o ambiente em que vivia o caipira do interior dos dois estados citados acima e com isso resgata também toda uma cultura que ficou na névoa do tempo.A cultura rústica ou caipira.

Segundo os responsáveis pelos eventos do museu, é justamente pelo seu caráter histórico que a instituição abrigou a exposição.

As obras do artista envolvem um antagonismo perante a era digital."A cultura caipira Não foi feita para o progresso. A sua mudança é o seu fim, por que está baseada em tipos tão precários de ajustamento ecológico e social, que a alteração destes provoca a derrocada das formas de cultura condicionadas por eles”, diz o artista.

Para o estudante Eduardo Costa as obras serviram para que ele conhecesse um mundo diferente, que nunca teria a oportunidade de conhecer."Algo novo, apesar de se tratar de cenários antigos",observa.

Já para a aposentada Elaine Fragata a exposição é uma volta ao passado."Morei em sítio quando criança e algumas pinturas são muito semelhantes ao lugar onde eu e meus irmãos crescemos. Fiquei muito emocionada e, ao mesmo tempo, impressionada com o talento do artista, ele foi fiel", destacou.

A dona-de-casa Edileusa Munhoz foi surpeendida. "Eu não sabia que isso era moda caipira, por que é tão bonito e na minha cabeça coisa de caipira é algo cafona, brega, nunca imaginei que os caipiras estivessem ligados a essas coisas tao belas."

O araraquarense que busca um diferencial cultural tem uma ótima opção, sendo que, a cada visita nota-se alguma peculiaridade nas obras antes não notada.

A exposição pode ser visitada de segunda à sexta-feira: Das 9h às 12h e das 14h às 17h e aos sábados das 9h às 12h. O Museu fica na Praça Pedro de Toledo s/nº - Centro. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (16) 3322-4887

Cultura Caipira

A cultura caipira surgiu no século XVII e abrangia partes das capitanias de Minas, Goiás e também no Mato Grosso.

Cultura ligada a formas de sociabilidade e de subsistência em soluções mínimas, apenas suficientes para manter a vida dos indivíduos e a coesão dos bairros, que é uma unidade de sitiantes, caracterizando a vida econômica e social do proprietário pequeno ou não de terras, mas dependente do seu vizinho.

Mas, a cultura caipira que se desenvolveu a partir do século XVII rompeu este estado de coisas, superando o nível de subsistência e fundando vilas e fazendas abastadas, com melhores equipamentos, melhor alimentação e relações sociais e econômicas mais complexas e intensas.

É esse cenário que Bortolotti retrata, onde suas pinturas trazem além de paisagens dos últimos resquícios de uma vegetação atlântica em extinção acelerada, equipamentos de trabalho na lavoura, utensílios de cozinhas, diferentes fogões de barro, estruturas internas dos casebres rústicos de madeira, barro e terra batida, como peculiaridades de apetrechos de diversas variedades que nos escapa com a evolução do tempo.Vale a pena conferir.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/