Ageuniara

Atendimento nos PSFs cresce em Araraquara

Por: MARIANA CAVICCHIOLI DE OLIVEIRA

27/04/2006

A população assistida pelos PSFs (Programas da Saúde da Família) em Araraquara (SP) cresceu mais de 1.200% neste ano, em relação ao ano de implantação do programa, em 2000.

Atualmente cerca de 12 mil famílias são acompanhadas por médicos e equipes especializadas em visita domiciliar e atendimento ambulatorial, diferentemente de 2000, quando 889 famílias eram cadastradas no programa. O índice atual representa uma assistência direcionada a pelo menos 43.639 moradores.

O número de procedimentos da Secretaria Municipal de Saúde em atenção ao PSF (exames, consultas, inalações, curativos etc) também teve um acréscimo significativo. Em 2000 foram registrados um total de 19.759 procedimentos. Já em 2005, até agosto, 199.796. Só de 2004 para esse ano, houve um aumento de mais de 20 mil procedimentos realizados.

De acordo com Mary Cristina Lacorte Ramos, enfermeira da equipe de educação permanente da Secretaria Municipal de Saúde, isso se deve pela implantação de USFs (Unidades de Saúde da Família) e investimento nas equipes de PSF (médico de família, cirurgião dentista, enfermeiro, auxiliar de enfermagem, agentes comunitários de saúde e profissionais da limpeza), a partir de julho de 2004.

Segundo ela, o município conta hoje com oito USFs em funcionamento, com 12 médicos da família e 72 agentes comunitários.

Em apenas cinco anos de existência, o PSF já apresenta uma linha ascendente de melhorias tanto na capacidade de atendimento como procedimentos e profissionais. Isso se deve pela grande atenção que o atual governo tem dedicado ao programa.

Os investimentos mensais chegam a R$ 60 mil para cada equipe de PSF. Desse valor, 20% é uma cota repassada pelo Ministério da Saúde para custo de manutenção através do PAB (Programa de Saúde da Família e Programa de Agentes Comunitários).

De acordo com dados da Secretaria de Saúde, em 2000 a cidade contava com quatro USFs que abrangiam os bairros Vale do Sol, Hortênsias, e ainda os assentamentos Bela Vista e Bueno de Andrade.

Esses USFs possuiam cinco equipes no total. Já em 2004, o governo municipal investiu em mais quatri unidades físicas, além da implantação de outras sete equipes.

Os bairros abrangidos dessa vez foram Pinheiros, Marivan, Ieda e Maria Luiza. Vale lembrar que todas essas obras são provenientes do Orçamento Participativo. Para 2006, novos investimentos nesse setor estão sendo programados, como implantação de USF no bairro Jardim Brasil e assentamento Monte Alegre.

Segundo a Secretaria de Saúde, o valor da obra e equipamentos de cada USF gira em torno de R$ 400 mil. A estrutura física dessa unidade é formada por seis sanitários, sendo um exclusivo para deficientes físicos, consultórios odontológico, médico e de enfermagem, sala para vacinas, inalação, curativos, almoxarifado, sala para reuniões, farmácia, lavanderia, além de recepção e sala de espera.

O PSF é uma estratégia do governo federal que visa à reorganização das ações de saúde no atendimento básico."É uma saída para diminuição de fluxo nas UBS (Unidades Básicas de Saúde) e para a melhor atenção ao indivíduo, já que, no PSF, com números reduzidos de atendimentos por dia, o profissional tem a possibilidade de conhecer seu paciente na sua integralidade, dentro do contexto que está inserido, ou seja, sua família, comunidade e trabalho", comenta Mary Cristina.

Por ter um território definido de atuação, as equipes podem intervir nos fatores de risco as quais a comunidade atendida está exposta, por prestar assistência integral, permanente e de qualidade.

Além disso, realiza atividades de educação, promoção da saúde, prevenção de doenças, recuperação, reabilitação e na manutenção da saúde da comunidade.

Os profissionais de saúde buscam criar vínculos entre os usuários do programa, por meio da humanização do atendimento.

"Os procedimentos terapêuticos são adequados e adaptados às necessidades e dificuldades do paciente, assim como de sua família”, completa.

Mudanças significativas já acontecem na área de saúde preventiva. “Temos apenas cinco anos de PSF, em Araraquara, mas já percebemos maior vínculo entre profissionais e pacientes, melhorias nas ações preventivas, e principalmente, na satisfação do usuário", finaliza.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/