Ageuniara

Sesa de Araraquara confirma casos de hepatite

Por: LUIZ GUSTAVO BORSETTI BALLESTERO

19/04/2006

O Serviço Especial de Saúde de Araraquara (Sesa)registrou, nos últimos meses,cerca de três novos casos de hepatite por dia na cidade e região.

A hepatite é uma inflamação que ocorre no fígado e compromete as suas funções normais. Considerado o laboratório do corpo humano, o fígado produz substâncias essenciais para seu funcionamento. Um exemplo clássico é a produção das substâncias da coagulação sangüínea e a absorção de alimentos e drogas.

Segundo a enfermeira chefe do setor de epidemiologia do Sesa,Ângela Aparecida Costa, esses números não são alarmantes.Ela diz que a doença se tornou notificação compulsória no de estado de São Paulo a partir do ano de 2000. Sendo assim, muitos desses resultados são de pacientes que já eram portadores antes do programa do governo.

A enfermeira conta que na região existem vários tipos de hepatite. Elas podem ocorrer devido ao uso abusivo de álcool, drogas ilícitas e medicamentos. Também podem transmitidas por vírus, como as hepatites A, B e C.

A contaminação da hepatite do tipo A se dá pela via fecal-oral, ou seja, quando se ingere água não tratada ou verduras mal lavadas que estejam contaminadas com fezes de indivíduos infectados.

No caso das hepatites B e C a contaminação se dá por transfusão de sangue ou derivados e transplante de órgãos ou tecidos, casos esses não sejam analisados previamente.

Também pode-se contrair a doença compartilhando agulhas ou seringas através de relações sexuais sem uso de preservativo. A mãe também pode passar a doença para o bebê.

Um dado interessante é que a hepatite B é aproximadamente 40 vezes mais infectante que a Aids, ou seja, em uma relação sexual sem preservativo, fica muito mais fácil contrair hepatite B do que Aids.

A enfermeira relata que a hepatite A é curável em aproximadamente 99% dos casos. Já a hepatite B é curável em 90%, enquanto os outros 10 % tornam-se crônicos, quer dizer, continuam com a doença sem apresentar sintomas claros.

Caso esses pacientes crônicos não recebam tratamento, o quadro pode evoluir para cirrose, que é a morte das células do fígado, ou câncer. Já nos casos de hepatite C, esse número muda para 70% de casos crônicos.

Atualmente só existe vacina contra a hepatite B, e esta é distribuída gratuitamente em qualquer unidade de saúde. As pessoas interessadas em realizar o exame de hepatite deve procurar uma unidade de saúde. O exame e o tratamento também são gratuitos.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/