Ageuniara

Estudantes pesquisam literatura de Cordel

Por: FABIO DA SILVA ALAVARCE

31/10/2005

Um grupo de estudantes do curso de Pedagogia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) se aprofundou nas pesquisas de Literatura de Cordel. Parte do grupo já conhecia alguns trabalhos e o tema debatido em como ser útil para o processo de alfabetização.

O interesse surgiu por meio da disciplina de Metodologia da Alfabetização já concluída , mas o Cordel ficou. Agora eles apresentam o trabalho em "Semanas de Educação" e até um minicurso aberto à comunidade já foi ministrado.

A idéia é formar um grupo de estudos oficializado na universidade para estudar o Cordel e tentar fazer as pessoas refletirem sobre a importância desse tipo de conhecimento, ressaltando que Literatura de Cordel não é folclore, mas sim Cultura.

A idéia principal do projeto, inicialmente desenvolvido pelos alunos Aline Fernanda Levada, Beatriz Alvez de Oliveira, Carolina Ferraz, Fábio Caetano Dias, Maria Júlia Stella e Nathália Martins, com a coordenação da professora Cláudia Reyes, era estudar o Cordel não apenas como literatura, mas sua influência na alfabetização de crianças e adultos.

“O cordel desenvolve a oralidade, raciocínio e memória entre várias outras coisas. Pensamos em como utilizá-lo na alfabetização das crianças porque ele discute temas políticos e bem atuais”, comenta Fábio, que permanece no grupo de pesquisa junto com Aline, Beatriz e Maria Júlia.

De acordo com os alunos, eles discutem no trabalho o conceito de alfabetização e letramento, que é a capacidade que o cidadão tem de leitura e compreensão do mundo, que não é necessário saber ler para saber das coisas.

Pesquisas históricas foram feitas sobre a origem do Cordel. “Com sua influência ibérica, ele veio com os portugueses, mas antes disso era muito desenvolvido pelos trovadores medievais e os árabes com suas feiras populares. Numa época quando não existia imprensa, internet e rádio, como passavam as informações? Era através da oralidade mesmo”, explica Maria Júlia. É aí que está a importância da cultura popular e da oralidade presente no Cordel.

O Cordel traz como temas recorrentes o imaginário da cultura, a religiosidade, o mitológico, as questões políticas locais e mundiais, e ele é acessível a todos, a quem lê e quem não lê.

Foi principalmente desenvolvido no Nordeste do Brasil quando ficou quase que isolado do resto do país e começou a tomar conta da parte social, era a mídia do povo excluído.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/