Ageuniara

DDM de Matão registra recorde de ocorrências

Por: NATALIA CRISTINA BRICCHI

04/11/2004

A Delegada Maria Imulada da Silva Ricolde, que analisa e dirige os inquéritos na Delegacia da Defesa da Mulher(DDM) de Matão (SP), aponta um aumento considerável da violência doméstica,envolvendo casais, durante os feriados ou finais de semana prolongados.

Em outubro, a Polícia Militar recebeu mais de 200 chamados, 40% deles entre os dias 08 e 12.

Quando há esses feriados prolongados ou finais de semana, as pessoas exageram na ingestão de bebidas alcoólicas e os problemas acontecem.

Em muitos casos, o marido acaba bebendo demais no bar e chega em casa alterado e acaba agredindo a esposa.

"Isso tem uma explicação, pois nos estabelecimentos ele se sente livre, sem nenhuma pressão, mas logo que chega em casa vem a cobrança da mulher e ele explode", afirma a Delegada.

Nem sempre os chamados são registrados em boletins de ocorrência. Estima-se que em apenas 20% das queixas são formuladas.

"Muitas das vezes quem aciona a Polícia são os vizinhos por ficarem incomodados com as brigas, mas quando chega a viatura, a família dispensa o registro. Neste caso não podemos entrar na casa, mesmo que nos acionem mais de uma vez", explica o tenente Adilson Aparicio dos Santos, comandante da 4ª companhia da Polícia Militar.

No dia 14 de outubro, por exemplo, a dona de casa Quésia S. , de 18 anos, foi espancada pelo marido Luis, após chegar da residência de sua mãe em Itápolis (SP). Mesmo na frente dos filhos, ele pegou uma cinta e desferiu mais de 40 golpes, deixando- a com marcas por todo o corpo, inclusive na cabeça, e depois obrigou-a manter relação sexual com ele.

A Policia Militar foi acionada e os dois foram para Delegacia para dar maiores explicações, mas logo após Quésia retirou a queixa contra o marido.

Numa cidade como Matão há muita violência contra mulheres, mas de algum modo elas deveriam se defender, mas ao contrário, continuam convivendo com os maridos, mesmo sabendo que poderá ser violentada novamente.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/