Ageuniara

Casa acolhe mulheres vítimas de violência

Por: FABIO LUIZ TACONELLI

31/10/2003

Pesquisa divulgada pelo Instituto NOOS, entidade não-governamental especializada no estudo das relações humanas, 24,5% dos homens entre 15 e 60 anos batem em mulheres. A cada duas mulheres agredidas, uma reage com violência e, às vezes, toma a iniciativa de começar a pancadaria.

O levantamento, concluído, em março deste ano, ouviu 749 homens de diversas classes sociais. Segundo a pesquisa, 51,4% admitiram que praticaram algum tipo de agressão; 24,5% disseram que já bateram em mulher; 38% cometeram violência psicológica e 17,2%, violência sexual.

Outra pesquisa, divulgada em âmbito nacional, pela Fundação Perseu Abramo, mostra que 33% das mulheres são agredidas pelos parceiros.

Em São Carlos(SP) a Secretaria de Cidadania e Assistência Social atendeu, de 2001 a 2002, 8.665 casos assistenciais relacionados a violência doméstica.

A delegada da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), Dra. Eleuse Maria Gaspar Martins estima que de cada 100 ocorrências mensais registradas, 70% são relacionadas a agressões físicas, 30% a ameaças, injúrias e assédios.

No município, a maioria dos casos são encaminhados à Casa Abrigo da Mulher Vítima de Violência Doméstica "Gravelina Terezinha Lemes", que tem a coordenação da assistente social Keila Maria Cândido.

Keila esclarece que o número de denúncias teve um acréscimo devido ao aumento do da violência doméstica.

De um total de 24,5% de mulheres agredidas, 10% registram ocorrência. "A gente percebe que as mulheres sentem muito medo de denunciar o companheiro. As partes financeira e psicológica pesam muito neste momento", explica.

Hoje, as mulheres perfazem 51% da população são-carlense, que chega a 210 mil habitantes.Keila comenta que, de janeiro a setembro de 2003, 123 mulheres foram atendidas pela Casa Abrigo. Ultimamente, 7 pessoas, entre mulheres e filhos, moram na casa.

Elas recebem atendimento psicológico, jurídico, social, pedagógico, além de ter consultas médicas e exames laboratoriais.

A Casa Abrigo conta com 30 funcionários que são responsáveis por todo o atendimento necessário à mulher. A assistente social coloca a entidade à disposição de todos pelo e-mail: social@saocarlos.sp.gov.br ou pelos telefones: (16) 274 4031; 274 4442 ou 271 1237.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/