Notícias

Celebrar o Dia Nacional da Saúde Bucal não é uma tarefa fácil para a população brasileira

Publicado em: 24/10/2017

Nesta quarta-feira, dia 25 de outubro, é celebrado o Dia Nacional da Saúde Bucal. Entretanto, preservar a higiene da boca é um ato difícil para a população brasileira, na opinião do coordenador do curso de Odontologia da Universidade de Araraquara – Uniara, Welingtom Dinelli, devido a questões financeiras, sociais e educacionais.

“A importância da saúde bucal tem que ser trabalhada e divulgada para que possa chegar em todas as regiões do país, não somente nas mais desenvolvidas, mas principalmente nas menos favorecidas. Os órgãos governamentais deveriam estar mais engajados nessa campanha em todo o território nacional, principalmente o Ministério da Saúde”, aponta o docente.

Ele acredita que o problema bucal mais comum não é necessariamente de ordem financeira, mas educacional. “Existe a falta de conhecimento. O indivíduo precisa receber a informação e assimilá-la, educar-se e começar a utilizar os métodos corretos. No entanto, o outro agravante é o financeiro. Tem pessoas que não podem comprar escova, fio dental e enxaguatório bucal”, lamenta.

Os três itens mencionados pelo professor permitem a higienização ideal da boca. “Recomendo a utilização do fio dental, que remove a placa bacteriana nas partes mais difíceis, onde a escova não chega. Na sequência, a escovação, com a técnica correta. Por isso os cursos de Odontologia hoje fornecem ensinamentos de escovação supervisionada. E, após isso, é a hora do enxaguatório bucal”, explica Dinelli, ressaltando que também “é preciso reduzir a dieta açucarada e se alimentar de comidas fibrosas que auxiliam até os tecidos de sustentação dos dentes”.

Como dicas de escovação, “chamada de fisioterapia oral por alguns autores”, ele chama a atenção para o fato de que o ato não pode ser feito de maneira intempestiva e nem com escovas com cerdas muito duras, pois acabariam machucando o tecido gengival. “Recomenda-se utilizar escovas de menor volume, para que possam alcançar todas as regiões da boca. Além disso, os dentes superiores devem ser escovados de cima para baixo, e os inferiores, de baixo para cima, fazendo uma varredura da superfície dental. E também é preciso escovar tanto a parte de fora quanto a de dentro, onde se guarda a língua. Aliás, a língua também tem que ser higienizada. Em farmácias e casas de artigos dentais, é possível encontrar raspadores específicos para essa finalidade”, comenta.

Para o coordenador, o dentista deve ser um promotor da saúde bucal. “Acredito que todos os profissionais espalhados pelo país têm condições de ensinar as técnicas de escovação aos seus pacientes, e também nas escolas, começando desde os pequeninos nas creches, orfanatos e para os jovens do ensino médio. A digestão começa na boca e, por isso, é preciso ter os dentes bem cuidados e os tecidos moles em perfeitas condições para que se possa mastigar e formar o bolo alimentar corretamente”, finaliza.

Informações sobre o curso de Odontologia da Uniara podem ser obtidas no endereço www.uniara.com.br ou pelo telefone 0800 55 65 88.

Últimas notícias:

Busca

Assessoria de imprensa
assimprensa@uniara.com.br
16 3301 7142
Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /