Notícias

Alimentos ricos em vitaminas e minerais são os mais indicados durante o inverno

Publicado em: 05/07/2017

Não é novidade que no inverno as pessoas sentem mais fome e acabam se alimentando de forma inadequada. A coordenadora do curso de Nutrição da Universidade de Araraquara – Uniara, Ana Carolina Carneiro, afirma que os melhores alimentos para consumo nos dias frios são aqueles “ricos em vitaminas e minerais, como por exemplo, sopa de legumes que, além de vitaminas e minerais, também são ricos em água e muita fibra”.

A sugestão da docente é que as refeições comecem sempre com um prato de sopa de legumes, pois assim, com poucas calorias, conseguem saciar a fome e diminuir a ingestão de alimentos mais calóricos e menos nutritivos; os chás quentes também podem ser consumidos sem culpa, pois fazem com que a pessoa aumente a ingestão diária de água. Já os alimentos ricos em vitamina C, como kiwi, brócolis, couve, salsa, morango, tomate, goiaba e acerola ajudam a prevenir gripes. “O alho também é um alimento muito importante, pois apresenta propriedades bactericidas e antissépticas, sendo considerado um ‘antibiótico natural’, que pode ser incluído na sopa”, recomenda Ana.

Ela explica que os alimentos geralmente consumidos no inverno são muito calóricos, o que pode resultar em um aumento de peso indesejado. Além disso, há uma diminuição da atividade física, que também pode contribuir para o ganho de peso. Isso acontece, segundo Ana Carolina, porque, nessa época, o consumo de frutas e saladas decresce. “As pessoas bebem água com menos frequência, e não atingem a quantidade diária recomendada da bebida. Já os iogurtes, na maioria das vezes, são substituídos por café ou chocolate quente”, afirma.

A coordenadora aponta que essas alterações na forma de se alimentar podem levar a uma diminuição significativa da ingestão de vitaminas e minerais, “dificultando as defesas do organismo e tornando-o mais susceptível a determinadas doenças, como gripes e constipações, além de um aumento significativo da massa corporal”.

De acordo com ela, no Brasil, onde a estação mantém um clima ameno na maior parte das regiões, o acréscimo do gasto calórico diário não chega a 10%, “o que não justifica um grande aumento na ingestão de calorias e, portanto, não serve de desculpa para aqueles que acabam exagerando no consumo de alimentos altamente calóricos”.

Segundo Ana Carolina, o principal fator relacionado ao aumento do apetite é ligado ao lado emocional de cada um. “Algumas pessoas buscam na comida quente e mais calórica preenchimento de alguma necessidade afetiva, mais comum nessa estação”, comenta.

Ela salienta que, entre os alimentos mais consumidos nesse período, estão as sopas calóricas, chocolate quente, bolos, pipoca e founde, além de combinações extremamente gordurosas, como feijoada e rabada, entre outros.

Dicas para se alimentar bem durante o inverno

- Ingerir alimentos mais quentes e picantes. Por exemplo, trocar as saladas frias por preparações refogadas, grelhadas ou assadas, além de abusar de temperos como coentro, cominho, curry, páprica picante, gengibre, cebola e canela. Todos contêm propriedades termogênicas, ou seja, são capazes de aquecer o organismo e aumentar o gasto calórico durante a refeição, sem contar que apresentam características semelhantes às das batatas, sementes, feijão e grãos integrais e às das frutas oleaginosas, como castanhas, nozes e amêndoas. O alerta é para a quantidade de consumo.

- Dar preferência às hortaliças grelhadas e refogadas, já que há uma diminuição no consumo de saladas.

- Tomar bebidas quentes, como chá de ervas ou leite com cacau e canela, pois são nutritivas, saborosas e aquecem.

- Preferir as sopas de legumes com carne magra. Acrescente à sopa o brócolis, o couve, e temperos naturais, entre outros.

- Aos adeptos, preferir comer pães integrais com a sopa, pois, além do prato ser mais nutritivo, aumenta a saciedade.

- Outra opção é o consumé, um tipo de caldo geralmente feito de carne, com sabor concentrado. Preferencialmente, use a carne magra. Pode-se também fazer consumés de peixes e frutos do mar, que são ricos em zinco e fortalecem as células de defesa do organismo.

- Evitar colocar nas sopas e caldos o paio, bacon, manteiga e creme de leite, pois aumentam a ingestão de gordura saturada.

- Para quem não resiste a chocolate, é importante não ultrapassar o limite diário de 35g (uma barra pequena), em função dos altos teores de açúcar e gordura. E, quando optar pelo chocolate quente, utilizar o leite desnatado.

- Tomar uma taça de vinho tinto nas refeições também pode ser interessante.



Últimas notícias:

Busca

Assessoria de imprensa
assimprensa@uniara.com.br
16 3301 7142
Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /