/cursos/presencial/graduacao/economia/34017Economia Graduação

Formação: Bacharelado

Modalidade: Presencial

Período: Noturno

Duração: 4 anos

Vagas: 112

Economia

O Curso

Economia é a ciência que estuda a atividade produtiva de uma sociedade. Focaliza estritamente os problemas referentes ao uso mais eficiente de recursos materiais escassos para a produção de bens e estuda as variações e combinações na alocação dos fatores de produção (terra, capital, trabalho, tecnologia), na distribuição de renda, na oferta e procura e nos preços das mercadorias.

A palavra "economia", na Grécia Antiga, servia para indicar a administração da casa, do patrimônio particular, enquanto a administração da polis (cidade-estado) era indicada pela expressão "economia política". A última expressão caiu em desuso e só voltou a ser empregada na época do mercantilismo, pelo economista francês Antoine Montchrestien (1615). Os economistas clássicos utilizaram-na para caracterizar os estudos sobre a produção social de bens visando à satisfação de necessidades humanas no capitalismo. Foi somente com o surgimento da escola marginalista, na segunda metade do século XIX, que a expressão "economia política" foi abandonada, sendo substituída apenas por "economia". Desde então, é a denominação dominante nos meios acadêmicos, enquanto o termo "economia política" ficou restrito ao pensamento marxista.

Modernamente, de acordo com os objetivos teóricos ou práticos, a economia se divide em várias áreas: economia privada, pura, social, coletiva, livre, nacional, internacional, estatal, mista, agrícola, industrial, etc. O curso de economia da Uniara procura formar economistas preparados para atuar nos mais diferentes contextos e áreas, seja na análise ou avaliação da produção e do mercado.

Mercado de Trabalho

É bastante comum a ideia de que esse profissional lida apenas com dinheiro e atua no mercado financeiro. Acredita-se que a profissão é da área de Exatas, entretanto a Economia é uma Ciência Humana. A formação do economista é generalista e necessária em muitos contextos. Todavia, o aluno terá também uma formação aprofundada em Matemática e Finanças que será a muito útil para seu trabalho posteriormente. Este profissional pode trabalhar em diversas áreas, desde as mais tradicionais, como o mercado financeiro, até em consultoria e assessoria de planejamento de novos assentamentos da reforma agrária, por exemplo.

Matriz Curricular

1ª Série
Disciplinas Carga Horária
Total da Série 840
Introdução às Ciências Sociais 80
Introdução à Economia 160
Matemática Econômica 80
Introdução à Estatística Econômica 80
Direito e Legislação 80
História Econômica Geral 80
Contabilidade I 120
C.O.E. 120
Informática 40
2ª Série
Disciplinas Carga Horária
Total da Série 880
História do Pensam. Econômico 80
Formação Econômica do Brasil 80
Teoria Macroeconômica I 80
Matemática Financeira 120
Teoria Microeconômica 240
Estatística Econômica 80
Contabilidade Social 40
Desenvolvimento Socioeconômico 40
Metodologia Pesq. Científica 120
3ª Série
Disciplinas Carga Horária
Total da Série 840
Economia Brasileira Contemp. 80
Técnicas de Pesq. em Econ. 40
Finanças de Empresas 80
Teoria Macroeconômica II 200
Economia Internacional 80
Economia Monetária 80
Introdução à Econometria 120
Contabilidade II 120
Tópicos de Economia Regional 40
4ª Série
Disciplinas Carga Horária
Total da Série 720
Econometria 120
Elaboração e Avaliação de Projetos 120
Microeconomia Avançada 80
Mercado de Capitais 40
Economia Agroindustrial 40
Economia Ambiental 40
Empreendedorismo 120
Custos e Orçamentos 80
Economia do Setor Público 40
Planejamento Estratégico 40
Monografia 300

Corpo docente

Coordenação

Ademil Lúcio Lopes possui graduação em Ciências Econômicas (1995) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP, mestrado em Engenharia de Produção (2000) pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar e doutorado em Sociologia (2011) pela UNESP. Ministra aulas no ensino superior desde 2000.
http://lattes.cnpq.br/3065217754056353

Docentes

Adalberto Gonçalves Cunha é graduado em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas (1987) pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar. Possui especialização em Histologia para Área de Saúde (2002) pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP e mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente (2009) pelo Centro Universitário de Araraquara - Uniara. Ministra aulas no ensino superior desde 1996.
http://lattes.cnpq.br/6304342400576323

Ademil Lúcio Lopes possui graduação em Ciências Econômicas (1995) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP, mestrado em Engenharia de Produção (2000) pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar e doutorado em Sociologia (2011) pela UNESP. Ministra aulas no ensino superior desde 2000.
http://lattes.cnpq.br/3065217754056353

Carlos José Dantas possui graduação em Economia pelo Centro Universitário de Araraquara UNIARA e MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas - FGV. Ministra aulas no ensino superior desde 2004.
http://lattes.cnpq.br/5319240638057094

Eduardo Rois Morales Alves possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho UNESP e em Direito pela Faculdade de Direito de Araraquara. É mestre em Economia pela UNESP. Ministra aulas no ensino superior desde 1993.
http://lattes.cnpq.br/3557097771405107

Gerson Braz possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho UNESP e mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente pelo Centro Universitário de Araraquara UNIARA. Ministra aulas no ensino superior desde 1997.
http://lattes.cnpq.br/7941764607302413

Helena Carvalho De Lorenzo possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho UNESP, é especialista em Economia pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP, mestre em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo - USP e doutora em Geociências pela UNESP. Ministra aulas no ensino superior desde 1973.
http://lattes.cnpq.br/0152644674173077

Iride Maria Valdemarin Tognolli possui licenciatura plena (1983), bacharelado (1984) e mestrado (1990) em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP. Ministra aulas no ensino superior desde 1989.
http://lattes.cnpq.br/3477308362216459

Júlia Maria de Oliveira Santos Gorla possui graduação em bacharelado e licenciatura plena em Letras - Habilitação Português e Inglês - pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho UNESP e mestrado em Letras - Área de concentração em Semiótica e Estudos Literários - pela mesma Instituição. Ministra aulas no ensino superior desde 2000.
http://lattes.cnpq.br/6629542399069653

Luís Henrique Rosim possui graduação em Ciências Sociais e mestrado em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho UNESP. Ministra aulas no ensino superior desde 2006.
http://lattes.cnpq.br/0957443888713508

Maria Bernadete da Silva Malara possui graduação em Matemática (1974) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP e em Pedagogia (1979) pela Faculdade de Educação São Luis. É especialista em Álgebra Linear e Programação Linear (1976) pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Barão de Mauá, mestre em Ciências da Computação e Matemática Computacional (1994) pelo Instituto de Ciências Matemáticas de São Carlos da Universidade de São Paulo - USP e doutora (2008) em Educação Matemática pela UNESP. Ministra aulas no ensino superior desde 1991.
http://lattes.cnpq.br/1928357849675000

Nádia Pizzolitto possui bacharelado em Turismo (2002) pelo Centro Universitário de Araraquara - Uniara, especialização em Administração e Organização de Eventos (2004) pelo Centro Universitário SENAC - Águas de São Pedro, e em Gestão Mercadológica em Turismo e Hotelaria (2008) pela Universidade de São Paulo - USP. É mestre em Ciências Nutricionais (2007) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP. Ministra aulas no ensino superior desde 2003.
http://lattes.cnpq.br/9461475887897379

Orlando Stivanatto Filho possui graduação em Direito pela Associação São Bento de Ensino, especialização em Processo Civil e Direito Civil pelo Instituto Nacional de Pós-Graduação - INPG e mestrado em Desenvolvimento Regional e Gestão Empresarial pelo Centro Universitário de Araraquara UNIARA. Ministra aulas no ensino superior desde 1994.
http://lattes.cnpq.br/6996318898924897

Patrícia Rodrigues da Silva Rossi possui graduação em Matemática com habilitação em Ciências pelo Centro Universitário de Araraquara - Uniara e mestrado em Ensino de Ciências Exatas pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar. Ministra aulas no ensino superior desde 2010.
http://lattes.cnpq.br/3909443135375941

Paula Roberta Velho possui bacharelado em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília - UnB, especialização em Gestão da Produção Agroindustrial pela Universidade Federal de São Carlos UFSCar e mestrado em Economia pela University of London, na Inglaterra. Ministra aulas no ensino superior desde 2006.
http://lattes.cnpq.br/2181863581518627

Vestibular

INICIAR INSCRIÇÃO NO VESTIBULAR

Data da Prova 

21/10/2017 (das 14h às 16h)

Prazo de Inscrição

Na Uniara: de 14/08/2017 até 16/10/2017 (22:00 h)
Na Internet: de 14/08/2017 até 16/10/2017 (23:59 h)

Taxa de inscrição

SAIBA MAIS SOBRE O VESTIBULAR

Aguarde mais informações.

Contato

Telefone

Ligação gratuita: 0800 55 65 88
Horários: 2ª a 6ª feira, das 8h às 22h e sábado das 8h às 12h.

Endereço

Universidade de Araraquara – Uniara
Rua Carlos Gomes, 1338 – Centro – Araraquara/SP.
Horários: 2ª a 6ª feira, das 8h às 22h e sábado das 8h às 12h.

Dúvidas

Deixe sua mensagem abaixo:


Iniciação Científica

Significados e possíveis impactos da Iniciação Científica sobre os Cursos de Administração e de Economia da Uniara

Vera Mariza Henriques de Miranda Costa¹

A atividade de pesquisa que, durante muito tempo, esteve preponderantemente associada aos programas de Pós-Graduação, cada vez mais passa a fazer parte da agenda dos Cursos de Graduação, anteriormente voltados, preponderantemente, para as questões referentes ao ensino, como se não houvesse uma conexão direta entre ensino e pesquisa. Ficava quase que explícita a ideia de que, no âmbito da Graduação, a pesquisa se restringia ao levantamento de informações já produzidas e trabalhadas, à coleta de análises elaboradas, à localização e reprodução automática de textos que atendiam às questões propostas em salas de aula. Em contrapartida, caberia à pesquisa desenvolvida na esfera da Pós-Graduação a descoberta de novas informações, a obtenção de novos dados em direção à formulação de novos conceito.

A inclusão - nos projetos pedagógicos dos diversos cursos de graduação - de disciplinas que, com diferentes designações, têm por objetivo a apresentação e discussão dos métodos e técnicas da pesquisa científica, constituiu um passo significativo para a valorização da pesquisa na graduação, fornecendo, ainda, as bases para a investigação que dá suporte às monografias e aos demais trabalhos de conclusão de curso.

Mesmo assim, permaneceu a visão de que a pesquisa científica se identifica com a formação profissional acadêmica, reforçando, nesse sentido, a procedência de sua realização no âmbito da Pós-Graduação.

A implantação de programas de Iniciação Científica, nesse sentido, constitui mais um passo no processo de estímulo à pesquisa científica na graduação, reforçando a concepção de que é durante a prática da investigação que se formam novos profissionais responsáveis e conscientes de suas funções e que estarão voltados profissionalmente para os mais diversos campos de atividade.

A Iniciação Científica, portanto, deve ser encarada como forma de apreender o mundo e a realidade, por meio da ciência. Assim sendo, todo estudante de graduação deve ser treinado para, através de uma visão crítica e do domínio de conceitos, ser capaz de dispor de instrumentos que viabilizem a apreensão da realidade, de uma forma sistemática e organizada.

Diversamente das Ciências Experimentais, que pesquisam “em laboratório”, a Administração e a Economia, na condição de Ciências Sociais, substituem a experimentação pela observação. Nesse sentido, abre-se a possibilidade aos estudantes dessas áreas, sobretudo os que se encontram profissionalmente vinculados ao mercado de trabalho, que desenvolvam suas investigações, de uma perspectiva científica, em seus próprios ambientes de trabalho, desde que devidamente formados e orientados para tal fim. Dessa forma poderão ampliar o conhecimento da realidade na qual atuam, através de Programas de Iniciação Científica.

Além do mais, criam-se condições para o estabelecimento de uma “via de mão dupla” entre a Instituição de Ensino Superior (IES), de um lado e, de outro, as demais instituições e empresas, onde se encontra o objeto das investigações.

Deve-se desmistificar a ideia de que “a ciência só se aplica para fazer ciência” ou seja, sua prática está restrita ao “universo acadêmico”. Cada vez mais as empresas líderes recrutam profissionais que dominam criticamente sua área. Inclusive o aprofundamento dos estudos e a obtenção de títulos de mestre e doutor passaram a ser valorizados por essas empresas.

Assim sendo, o desenvolvimento da Iniciação Científica nos cursos de Administração e de Economia viabiliza a formação de um profissional inovador, crítico, criativo e melhor habilitado para o mercado de trabalho, cada vez mais exigente. Deve-se lembrar que as Instituições de Ensino Superior (IES) têm para com a sociedade o compromisso de formar bons profissionais, críticos, consistentes em termos teóricos e portadores das habilidades necessárias ao exercício de suas funções, acadêmicas ou não acadêmicas.

¹Professora Doutora, pesquisadora do Departamento de Ciências da Administração e Tecnologia do Centro Universitário de Araraquara - Uniara

Monografia

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /cursos/presencial/graduacao/economia/