Ageuniara

Recursos tecnológicos facilitam processo de aprendizagem

Por: CAROLINA GOMES DE FARIA

17/04/2017

Ultimamente, tecnologia e educação, andam lado a lado e é inevitável dizer que tal artefato facilita muito, tanto a vida do professor quanto do aluno. No curso de Jornalismo, por exemplo, faz-se uso desta para pesquisas em sala de aula onde se tem um tempo curto e não há a possibilidade de procurar algo em um livro ou, até mesmo, para se escrever um texto. No entanto, a tecnologia também atrapalha dentro da sala de aula, pois muitos dos alunos acabam se distraindo com atividades paralelas a aula.

Para o professor do curso de Jornalismo da Universidade de Araraquara (UNIARA), Luiz Carlos Messias Silva, a dissociação entre tecnologia e educação já não é mais possível, visto que os professores devem buscar uma maneira de incorporar as tecnologias aos processos pedagógicos. " Em muitas situações, é um desafio a ser superado, pois vivemos um momento único de transição de paradigmas, onde o novo está presente mas não completamente incorporado", ressalta.

Segundo Messias, é comum que haja dispersão ao procurarmos uma simples confirmação de uma data histórica ou dado numérico qualquer, porém o professor não vê tal facilidade de dispersão como um problema, pois antes mesmo dos computadores ligados à Internet, muitos estudantes acabavam se distraindo ao realizar tarefas corriqueiras. " Isso é da natureza humana e varia de indivíduo para indivíduo. Procurar alguma informação, assim como outras atividades, exige foco, disciplina e capacidade de saber avaliar o que é interessante ou não para o momento, e quanto a distração, o professor pouco pode fazer em relação a não ser definir alguns parâmetros, como limite de tempo, mínimo de conteúdo significativo e organização ao expor os resultados",observa.

De acordo com ele, o que tem gerado preocupação nele e em outros jornalistas é a falta de cuidado na hora de selecionar um conteúdo confiável vindo de fontes que possam se atribuir credibilidade antes de publicar alguma informação. " O rápido compartilhamento de informações falsas por redes sociais tem gerado danos irreparáveis para pessoas tanto públicas quanto anônimas, tal ato é tão sério que gerou um novo conceito, a pós-verdade, em que o fato já não é capaz de impor-se à versão amplamente difundida pelas redes sociais", destaca.

Conforme Messias, os jornalistas têm o compromisso e o dever de desmascarar essas falsas “verdades” e, em sala de aula, ele vê esse espaço como privilegiado no treinamento dos futuros jornalistas, para essa ação necessária e importante para a sociedade, que é o combate às mentiras deliberadamente difundidas para atingir a honra e a reputação de pessoas e instituições.

A estudante de jornalismo, Camila Gonçalves Jardim, acredita que a junção da tecnologia com a educação veio para otimizar o processo de aprendizado se usada corretamente, até mesmo pela facilidade causada na relação de passar a matéria/copiar da lousa, o tempo usado para tal atividade pode ser transformado em uma aula melhor aproveitada.

A aluna acredita que não depende de ninguém, além do aluno, o fato de este deixar de se distrair com as tecnologias que tem ao seu favor em horário de aula. " Depende somente do próprio estudante saber usar todas essas ferramentas com inúmeros benefícios ao seu favor, pois caso contrário, o aluno será o único prejudicado ", opina.

Para o estudante do curso de Psicologia da UNIARA, Everton de Castro Resende, " a tecnologia é como uma vitrine de shopping que contém tudo o que você gosta e em promoção, não há como ignorar ". Portanto, a maior motivação em perceber o que é importante, no momento, deve surgir do aluno. Sabendo que é difícil ignorar esses meios tecnológicos tem-se que saber fazer uso do mesmo a seu favor. Tudo é uma questão de percepção do lugar e como usar em seu benefício.

Publicada em 18/4/2017 às 21h04.



Destaques:

Reportagens recentes:

Todas as reportagens

Reproduzir o conteúdo do site da Uniara é permitido, contanto que seja citada a fonte. Se você tiver problemas para visualizar ou encontrar informações, entre em contato conosco.
Uniara - Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / CEP 14801-340 / 16 3301.7100 (Geral) / 0800 55 65 88 (Vestibular)
N /ageuniara/